quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

ANIVERSARIO DO jornal O despertar - 101 anos!


Textos e Pretextos

Despertar

101 anos!!!

Cada idade tem a sua beleza e essa beleza deve sempre ser uma liberdade.
1.1 m



O Jornal Despertar é uma força da Natureza!
Porquê este quase exagero?

·     Porque há 101 anos que ele comunica. Alimenta as mentes. Se sente feliz por partilhar o que é.
O que pensa ser o seu melhor…
·     Porque o primeiro gesto de amor que o fez nascer, levou no seu germe, um segredo para se decifrar de mansinho, ao longo dos tempos…
Ele nunca morrerá!
·     A sua continuidade é uma qualidade essencial deste semanário sem interrupções. Daí o seu prestígio pela sua fidelidade.
Uma espécie de chama que se passa de coração a coração.
Ele é muito mais do papel e letras!
Ele veicula amizade… Carinho… Interesse de um pelos outros…Ele pretende levar afectos…Verdade…Infirmação útil. Acima de tudo, tem nos seus dirigentes, escolhidos a dedo, a tal faísca incendiária do amor e dedicação desinteressada e atenta, que acolhe os que estão no seu espírito e que por sua vez, passam também a chama aos vindouros.

Eu sirvo este Jornal, por amor, há mais de 40 anos! E estou feliz só por isso. Por que sim…
Escrevo o que sinto livremente.
Expresso o que acho que pode ajudar quem me lê, se assim o desejar. Quem tiver ouvidos, que ouça. Quem tiver olhos, que leia.
Escrevo, como quem semeia amores-perfeitos no quintal.
Atiro as sementes ao vento, para que elas possam voar, para onde forem necessárias…
E se florescer apenas uma, já valeu a pena.
Onde alguém se quiser juntar ao desejo de crescer e todos os dias, mudar algo que nos faça felizes de verdade, e consequentemente contribuir para mudar para melhor este Planeta em que vivemos, já foi um milagre. Pois uma alma que se eleva, eleva o mundo!
Só isso.
·     Hoje, quero ainda espalhar pétalas de rosas vermelhas, que são gratidão para quem acarinha os meus escritos.
·      Aproveito já aqui, nesta época especial, para agradecer uma a uma, a todas as pessoas que me saúdam. Falam do que colheram do meu coração. Do que ele lhes disse baixinho e em segredo…
·     Agradeço a quem me dá oportunidade de me expressar.
·     Agradeço a todos q se dão com esmero. Desvelo para que este meio de comunicação vá cada vez, sempre mais longe e mais alto!
·     Agradeço a todos, que tornam possível materialmente este jornal, anunciando confiantes os seus trabalhos. Produtos.
·     Agradeço a Lino Vinhal. Zilda Monteiro. A todos sem excepção de quem não sei os nomes. Nem os rostos. Mesmo aqueles que limpam o chão das instalações deste jornal.
·     Um grande. Grande obrigada, aos Leitores que nos acolhem.
·     Antes e sempre, gratidão ao Deus Maior que vive me cada átomo do meu ser, maravilhoso, em mim. Ele me dá esta alegria e inspiração. Desejo, para partilhar com todos, o que sinto e transborda, a fim de ser capaz de os tornar todos mais completos. Coerentes e felizes.
ADEUS!
Gratidão!
Gratidão. Sempre! Mesmo quando eu partir e já não fizer partes dos humanos que cruzais em vossas vidas, no dia-a-dia.
Cada um tem a idade do seu coração, da sua experiência, da sua fé. George Sand

Lucinda Ferreira
Coimbra, 28 de Fevereiro 2018 

IMS DA NET

Sem comentários:

Enviar um comentário