domingo, 9 de janeiro de 2011

Despedida


Ao ver o tempo passar tão rápido, sabendo que não volta mais, senti vontade de expressar esta nostalgia ,mas com a certeza de que somos eternos e apenas mudamos de estado, como o actor muda de roupa
Espero que assim seja mesmo, visto que tudo é mistério,nesta dimensão.
Despedida

Despeço-me de mais um dia
Despeço – me
Da vida que passa
Não volta mais.
Espreito a noite
Da minha janela
E… fico a olhar para ela
Parada
Tranquila…
No céu distante
Para o outro lado do mar
Grandes castelos negros
Rendilhados
De rosa brilhante
Luminosos
Espreitam lá ao fundo
No escuro
Movem-se sem parar.
Do outro lado
Um monte
Vales
Adormece o mundo
Pontilhado
Luzes mortiças
Espalhadas no horizonte.
Neste fim de dia
Anoitecia
Já contava
Esperava
Até sabia!
Construo
Jogo
Insisto
Brinco
Com as palavras
Amigas
Disponíveis
Companheiras.
Sondo a noite já em casa
Promessas
Ideias
Até que adormeça
Anjos. Nuvens
Fofas
Voam sobre a minha cabeça
Madrugadas
Sempre novas
Vivas
Renovadas
Auroras
Esperança
De um tempo que passa de mansinho
Devagarinho…

Ameaça
Partida
Saudade
Despedida de cada instante
este estar manso
dentro do tempo
sem espaço
eterno
distante
fundo
viva de verdade…