quarta-feira, 2 de junho de 2010

Um poema de amor


…Cerejas…

Colheste a primeira cereja
Vermelha, brilhante
Docinha…
Dos meus cabelos
Dourados
Pende
Um beijo de cereja…
Estremece meu ser aberto.
Colho o perfume
Vermelho
Doce
Brilhante
deste brinco que me ofereces,
Cerejeira em flor !
Fruto
Noiva
Promessa
De um amor eternamente renovado…

Coimbra, 2 de Junho de 2010
Lucinda ferreira