terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Os milagres acontecem







Grandes ou pequenos milagres acontecem todos os dias nas nossas vidas. Devemos estar muitos atentos e deixar Deus actuar em nós
Saber ainda que nada vem até nós ou acontece nas nossas vidas , por acaso.
O acaso o é qd Deus não quer assinar...



Então aí vai a minha reflexão de hoje...





Os milagres acontecem






“As correntes estão na alma, onde os nossos olhos apressados não chegam, porque a dor mais profunda requer calma para ser encontrada”.
P Fábio de Melo






O primeiro milagre, antes de qualquer outro, é ter nascido.
Logo de seguida, estar vivo e repararmos que nascemos absolutamente sem nada e partimos sem nada, e que pelo meio, temos tantas coisas…é outro milagre!
Temos família, amigos, casas, carros, viagens, honras, apreciamos a beleza, os sabores, o prazer, a alegria, a saúde...tanta coisa e não nos apercebemos que nada merecemos. Que nada é nosso. Tudo nos é oferecido pela vida!
De onde depreendemos que a nossa atitude mais inteligente e correcta, é agradecer.
Cultivar a gratidão, além de tudo, cria saúde e bem estar connosco mesmos.
Depois se repararmos que o mundo é de uma precisão milimétrica, descobrimos que tudo o que acontece tem um propósito na nossa vida.
Se entramos nesta corrente e estando atentos, a paz estabelece-se dentro de nós, porque nos apercebemos que tudo contribui para o nosso crescimento. Mesmo as dificuldades, os acidentes têm uma leitura. Há que estar bem atento.
Tirar lições e avançar com a certeza que cada um tem o seu caminho e só ele o pode fazer.
Na solidão, pex , um estado de espírito, reparamos que nem precisamos dos outros para nos amarmos a nós mesmos.
Então, os outros que se cruzam nas nossas vidas, também lá não estão por acaso. Uns são para nos auxiliar na caminhada. Outros são professores cáusticos para nos ajudar a vencer nas provações que nos criam e nos tornarmos mais humildes, mais fortes. No confronto com a dificuldade, está a lição que nos proporcionam.
Assim entendida a vida, deixa-se de andar ao acaso, ao sabor da corrente dos outros, desorientados, pondo culpas a este e àquele, pelos nossos desaires ou albergando em nós sentimentos de revolta, de inveja, de raiva que só nos prejudicam.
Mas além de tudo isto, também acontecem milagres tão evidentes que nos tocam o mais delicado das nossas almas.
Ontem, tinha que ir aos Hospitais da Universidade bem cedo. Os estacionamentos em Coimbra e no HUC particularmente, estão um caos. São uma dor de cabeça.
(É preciso ter muita saúde para ter condições para ir ao médico…Para além das “bichas” que como dizia um doente numa fila:
- Estamos num país de “bichas” (…) que estão por todo o lado…
E depois as considerações surgiram sobre as leis das “bichas” etc...Dava para rir, se não fosse quase para chorar, o que se passa ao nosso redor, também no nosso país.)
Também não estou famosa para grandes caminhadas. Então, pensei: levo o carro e deixo próximo da paragem do carro 29.
Antes de sair e como faço habitualmente, ajoelhei no meu quarto. Agradeci pela noite que Deus me dera e ainda, porque sabia que Ele me iria guiar no que tinha que fazer naquela manhã.
E lá fui. A primeira coisa, arranjei um lugar, para o carro que até era fácil de manobrar.
Primeiro milagre (…)
Depois, fui para a paragem do autocarro. Eis senão quando, um antigo aluno meu, do ITAP, pára e se oferece para me levar.
Não querendo incomodar, contudo aceitei.
Levou-me mesmo até à porta dos HUC.
Como se isto não bastasse, teve oportunidade de me contar do que acontecera com a sua mãe.
- Desenvolveu-se um cancro entre as amígdalas e o ouvido. Estava tudo marcado para operação. Entretanto, o médico chamou-me. Fiquei aflito e pedi-lhe que dissesse tudo.
Estupefacto, o médico explicava-me que toda a situação desaparecera e que ela estava bem!
Nem queríamos acreditar. Minha mãe e eu rompemos abraçados um ao outro…a chorar.
Minha mãe, dizia-me:
- Meu filho, só pode ser milagre. Roguei muito a Deus e a Nossa Senhora e Eles ouviram a minha pobre oração.
…………………………………………………………………………………………
Confesso que ao ouvir tal relato, também pude bendizer e agradecer a Deus que sempre ouve a nossa oração.
Por vezes, Ele não pode actuar porque desconfiamos do seu amor e desvelo para connosco.
Mas vale a pena orar. Agradecer e pedir.
Todos os dias, coisas extraordinárias vêm à nossa vida.
Há que estar atentos .
De facto os milagres acontecem todos os dias, na existência de todos e de cada um de nós.
Só há que agradecer!




linmare@edicomail.net