sábado, 24 de outubro de 2009

Poema para minha Mãe


Quando eu nasci


O céu abriu em flor …
Vestiu de perfumes
O coração de uma mulher …
Sorri.
O sol brilhou no seu olhar!
Nos meus passos vacilantes
Semeou dia após dia
Carinho e vigor
Canções virginais
…poemas d’ amor...

Sonhou para mim estrelas
Poentes de fogo…
Auroras cristalinas.
Mar imenso!
Princesa…
Deu-me luz e saber
Mãe, bem hajas!
Ainda hoje
Passo esta chama
Aprendo a viver!

Brilhou uma estrela

Brilhou uma estrela

Conta a lenda, que muito antes do povoamento da ilha da Madeira, em 1425, Nossa Senhora atravessou numa noite de grande escuridão, o espaço onde mais tarde seria a freguesia de Santa Maria Maior.

Ao passar deixou um rasto de luz tal, que este facto serviu de demarcação àquela freguesia.

A partir daí, as estrelinhas no céu, como pérolas brilhantes, passaram a exercer um papel muito importante na vida das pessoas.

Eram tidas como bússolas das suas caminhadas.

Guia de todos os seus passos.

Cintilavam luzeiros, enchendo de fulgor e certezas os habitantes da freguesia.

De boca em boca passou a lenda.

Todos os habitantes eram conhecedores da velha história passagem de Nossa Senhora pelas suas terras.

Ainda hoje, se avista de longe um grande clarão, iluminando todo o firmamento que cobre o espaço de Santa Maria Maior.

Cedo por isso, muitos artesãos aí se fixaram e se entregaram a tarefas diversas, atraídos pela claridade que lhes permitia trabalhar até tarde, e madrugar com a Estrela da Manhã que sempre os acompanhava.

Quem escolhe a luz, não é indiferente a este recanto da ilha benfazeja, onde as flores crescem, balouçando na brisa suave, perfumando o ar.

A cada criança que nasce aqui, é atribuída uma estrelinha….

Qual delas a mais brilhante!

As mães e as avós, ao embalarem os seus meninos, vão cantando baixinho…

Dorme, dorme, meu menino

Tua estrelinha já vem…

Vai abrir os teus caminhos,

Segredos que o mundo tem.

Mal se apercebem desta realidade tão extraordinária, todos os meninos perguntam:

- Mãe, qual é a minha estrelinha?

As mães nas noites mais escuras, em que mais brilham os luzeiros de céu, vêm assinalando para toda a vida, a estrela do seu menino, para quem desejam a melhor sorte.

Referem sempre em primeiro lugar, a passagem de Nossa Senhora.

- Sabes, meu filho, um dia Nossa Senhora andou por aqui por Santa Maria Maior. Deixou um rasto de luz tão belo, tão brilhante, que agora cada pessoa que aqui é gerada, nascida, escolhe a estrela da sua vida, guia seguro até à eternidade.

- O Mamã, que bom! Nossa Senhora foi muito nossa amiga.

Eu quero ser cientista. Fazer um foguetão para ir a casa de Nossa Senhora agradecer-lhe. Ver as estrelas por dentro. Brincar com elas.

-Podes ser e fazer tudo o que quiseres, meu amor. Só tens que acreditar. Trabalhar. Nunca desanimar. Sempre que puderes, passar a tua luz aos outros. Dar-lhes coragem. Força.

Assim ficarás cada vez mais protegido.

A luz maior reinará assim no mundo inteiro para toda a gente!

Na casa ao lado, nascia mais uma linda madeirense.

A mãe não se descuidava. Referia o acontecimento extraordinário. Enquanto isso não era possível, ia cantando baixinho. Embalava-a. Preparava a sua alma para o sucesso. Impregnava lenta e suavemente todo o seu ser de vitórias.

...as grandes árvores crescem devagarinho.

Dorme, dorme, meu amor

Desce o sol já vem a lua

Teu destino é de luz

A vitória já é tua.

E as meninas e os meninos de Santa Maria Maior adormecem...crescem com esta certeza no seu coração. Muitas delas têm uma sede grande de conhecer mundo. De serem importantes construtores. Intervenientes no espaço que os rodeia, seja lá onde for. Mesmo nos confins do planeta!

O sucesso vai tomando formas diversas, em terras muito longínquas, por vezes. Os anos trazem sempre surpresas.

Canadá, África do Sul, U.S.A. e outros destinos tem vindo a acolher todos os dias, mais um madeirense em cuja alma brilha uma estrela cintilante.

De início, a adaptação nem sempre será fácil. A dureza da vida obriga a sonhar com a ilha acolhedora, coberta de flores, de ameno clima e odores familiares, onde as raízes são um apelo constante.

1.Vale o brilho da estrelinha pessoal cheia de promessas e segredos no mais fundo do ser de cada um…

- Não podes desanimar. Quando se fecha uma porta, abre-se sempre uma janela…

Os vencedores são sempre pessoas de fé. A perseverança e o caminho do meio – da verdade e da justiça – compensar-te-ão. Só não podes duvidar!

Se não fores tu hoje um grande homem e uma grande mulher, serão amanhã os teus filhos e netos. Confia!

Às vezes, mesmo conhecendo a lenda de Nossa Senhora, as gentes de Santa Maria Maior também desanimam por momentos, para logo repetirem para si mesmos:

Brilham estrelas no céu

Por que não brilho eu assim?

Se Santa Maria Maior quis

Tanto brilho só p’ra mim?!

E… tudo muda, como por magia … por milagre!

É este fogo que tem vindo a ser passado de geração em geração.

Ainda hoje no mar, ao acercar-se da ilha da Madeira, um brilho intenso como um cordãozinho de pérolas, indica ao visitante a singularidade da freguesia de Santa Maria Maior.

Abril… Primavera…

O odor e a beleza das flores… Festa da Flor, atraindo e seduzindo os amantes do belo! Quem sabe Nossa Senhora não terá sido embalada ela também, por este espectáculo singular, feito cor e perfume das flores que crescem selvagens, neste pedaço de terra abençoada? ...

O actual Muro da Esperança, onde Crianças colocam flores, confiantes e construtoras de um mundo melhor, não serão o testemunho vivo da lenda de Nossa Senhora Maior, escrita nos corações mais puros e feita realidade nos nossos dias? ...

Por estas e outras razões (…) …

…Quem está atento, ainda hoje ouve ao passar pela freguesia de Santa Maria Maior, um coro de Anjos deixando um cântico muito suave no ar:

…Estrelinha florida,

Quem te fez assim tão bela?

- Nossa Senhora ao passar

Quis distinguir este Povo

Por nunca se esquecer dela!

Lindamar