sábado, 10 de outubro de 2009

Educação - aprender a aprender


Despertar
Educação!
* Sim ou não ?
(1.º art.º)
“…no passado , talvez fosse possível deixar sem educação uma parcela importante da população, sem causar sério prejuízo à nação. Hoje não.
A Educação hoje, é a chave para uma participação integral na sociedade.”
Diane Ravitch

Talvez começasse pelo meu testemunho como aluna, na Escola de Ensino Primário, Secundário e por três vezes, como aluna em diferentes cursos, na Universidade de Coimbra e por passagens pelas Universidades Francesas de Pau, Dijon e Toulon.
Em seguida deixaria o meu testemunho sobre a minha experiência, como professora no Ciclo Preparatório, durante 10 anos.
Depois, como professora destacada pelo Ministério da Educação, num Projecto de Formação Contínua de Professores do Ensino Primário.
Em seguida falaria um pouco da minha experiência, como Assistente Convidada da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Como mãe e como cidadã, que assiste no seu País e no mundo, por onde vou passando, a toda uma mudança vertiginosa, tentaria deixar uma reflexão ,quem sabe, possa sugerir atitudes, conclusões, levando a novos caminhos, capazes de melhorias, já que aprendemos todos uns com os outros.
Afinal nesta área, com alegrias, gosto e canseiras , gastei as minhas forças e energia . Gastei muito da minha vida!
……………………………………………………………………………………………………………
Tem o esforço e exercício da escrita, o objectivo de crescermos todos em conjunto?
Se assim não fosse, todos trabalharíamos em vão…
Reparo, como se aproveitam as experiências e testemunho dos professores menos jovens, que passam muito das suas práticas com êxito, aos docentes mais jovens, que as acolhem como algo bem vindo e oportuno, num momento em que todas as achegas podem ajudar a encontrar o caminho.
O momento é conturbado. Os professores desmotivados, mal pagos, desrespeitados e pressionados, não podem perder a esperança.
Têm que ter a firme convicção, com a responsabilidade que isso carrega em si, pela natureza das suas funções, que o melhor da sociedade, o mais precioso material, a matéria prima mais excelente de uma Nação ( pergunto-me se ainda existe o conceito Nação…), é - lhes entregue. Tem o professor que ser digno e capaz de perceber o alcance do seu valioso trabalho. Tem que aprender e ensinar ao mesmo tempo...
Preparados com honestidade e afinco, nas matérias a ministrar, nunca poderão perder de vista o seu papel de educadores.
Para além dos saberes, a consciência da cidadania tem que fazer parte da personalidade dos cidadãos, desde a família e do jardim escola.
A Educação é um acto conjunto, para despertar na criança, no jovem, a vontade, o interesse por aprender. Ter sede de saber!
Quando os pais desautorizam o professor, fazem um estrago tal ao seu filho, que nem imagina.
Mas o que é a cidadania?
A criança, o jovem tem que perceber desde muito cedo, que tem direitos e que a cada direito corresponde um dever!
Dever para com quem está ao seu lado, com os seus pais, os seus professores, consigo mesmo, com a sociedade, com a Vida.
Perceber que é um elemento da cadeia, capaz de mudar a realidade, responsável por uma sociedade mais justa, mais digna, mais consciente. A autonomia pessoal e a solidariedade são as marcas deixadas no indivíduo, pela escola com êxito.
Quando isso não se verifica, instala-se a desordem. A violência. A falta
de respeito absoluto. O caos!
Deixo uma ideia, ( não me lembro do autor ) que há muito norteia a minha vida, norteou o meu trabalho, como mãe e como educadora:
“A agressividade é a ternura disfarçada”.
Todos temos potencialidades para o que é construtivo.
Há que descobrir a ponta ´do iceberg , por onde tem que se pegar.
Os jovens são generosos.
Empreendedores e carregam em si, muita energia.
Há que descobrir os seus interesses.
Não os desiludir. Incutir-lhes valores pelo exemplo também.








Despertar
Educação?! Sim ou não?
(2.ºart.)


“As escolas não podem competir com a riqueza visual da televisão, com a internet ou com o cinema.
Mas os mass media , erráticos e impessoais, não podem competir com os Professores que conhecem, inspiram e guiam os mais jovens para uma maturidade responsável”
Diana Ravitch


A Educação de uma criança começa 20 anos antes, pela educação dos pais.
Quando falha isso, ainda resta a Escola , desde a mais tenra idade.
Mas se os professores também não estão bem preparados, nem conscientes do seu papel e por outro lado, o Estado não apoia, não incentiva , não promove , nem dá autoridade ao Professor , que se pode esperar da sociedade em geral?
Há que ter ideias claras. Arrumar a nossa própria casa. Avaliar o mundo que nos rodeia. Avaliarmo-nos a nós mesmos.
Meus amigos, quem semeia colhe.
Todos sem excepção somos responsáveis. Todos temos que fazer alguma coisa para mudar o mundo. Não é a passar a bola. Culpar o outro sempre: os pais , os professores, o estado…
È preciso actuar. Cada um no seu posto: na família , no trabalho, na escolha política, nas manifestações justas, quando as coisas não estão correctas. Todos somos responsáveis e podemos fazer muito!
O amor que educa é firme e gentil! Não é autoritário.
Mas também liberdade, não é libertinagem.
Há que ter em conta, que quem não tem vocação, não se sente capaz de ser professor, escolha outra profissão! Evitam-se muitos problemas.
É uma tarefa dura e aliciante. Apaixonante, garanto-vos.
E vá lá o Estado, seja quem for, se não privilegia e Educação , se não enaltece o Professor e o põe no lugar que merece, deixa antever os seus intentos, mostra a sua incompetência, falta de princípios básicos de toda a espécie .
Não é lúcido. Não começa pelo essencial. Os seus membros revelam a sua má formação mais básica . Falta de visão do que é governar.
A não ser que pretendam tudo, menos a postura democrática do seu governo.
Assim enganam e logram o Povo , porque sem sentido crítico, sem criatividade, sem Conhecimento, mesmo que as estatísticas mentirosas falem em altas percentagens de diplomados, o processo viciado ,mais não é que uma fraude.
Depois nas profissões que escolherem , certamente não serão bons profissionais .
Aqui começam todos os problemas.
A EDUCACÃO tem que ser a primeira preocupação de um governo sério. Daí advém depois a economia em alta, a saúde, a cidadania vivida em paz e em progresso!
A Educação é o segredo.
A mãe de todas as atitudes correctas.
De todos os discursos não viciados e sem silogismos.
A Educação é o fundamento de todo a Verdade!
Terminaríamos com a definição de Educação Integral , segundo a UNESCO – Organização das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura.
“Educação de alguém como um todo, de acordo com os quatro pilares, tendo em conta os quatro níveis:
. Afectivo-emocional.
. Cognitivo (aquisição de conhecimentos)
. Ético-moral
*Moral – regras e normas que caracterizam uma sociedade.
*Ética – ciência que regulamenta a moral;
estabelecimento de uma reflexão com o objectivo de distinguir o bem do mal, marcado pelo princípio da liberdade.
.Psicomotora
Todos estes elementos de modo a contribuir para o desenvolvimento da personalidade da Criança.”
Será que é esta Educação que temos entre nós também?

linmare@edicomail.net