sábado, 27 de junho de 2009

Loas à Àgua...




Foto de Lucinda Ferreira

Loas à água
Sabemos que sem alimento afectivo.
Sem alimento material, fica difícil viver.
Há experiências de seres humanos que se alimentam só de luz! Sabia?
Certamente por não conhecer, não vai negar. Se quiser conhecer alguém que fez uma experiência de não comer durante 23 dias, apresento-lhe.
Bebia apenas água…Sem a preciosa água, não poderia sobreviver, tão importante ela é em nossas vidas!
Temos todos consciência deste facto? Estamos gratos e respeitamos a água , poupando-a?
Além dos dois elementos apontados para o corpo (alimento) e para o espírito (afecto), também sem o ar que respiramos, como viveríamos? Impossível.
Por isso a atmosfera livre de poluição, é uma das condições para gozarmos de saúde. A poluição envenena-nos lentamente. Insinua-se aos poucos em nós. Nos nossos filhos. Netos. Vindouros… Triste herança.
E quem é que se ‘rala’ com os escapes?
Passa a andar nos transportes públicos, sempre que pode prescindir do seu carro?



Às vezes ele só não entra na sala onde vamos, porque ela se situa num primeiro, segundo, terceiro ou outro andar mais alto.
…………………………………………………………………..
Pois é. Hoje, marcamos encontro com a Água.
Admiro a água, porque ela é inteligente. Persistente. Até impetuosa, é certo…
Se a estancarmos, se a contrariarmos, ela vai-se fortalecendo. Ao fim de algum tempo, quem pode conter a força de um dique? Talvez muito cimento e ferro, mas se o homem faz mal os cálculos e se descuida, ei-la rompendo todas as barreiras!
Se não pode passar por um lado, descobre outro de imediato. Ninguém a detém.
Ensina-nos ainda, que se uma gota pouco vale, - talvez ainda assim, para reflectir o sol em mil cores, no orvalho fresco da manhã – muitas gotas, são aquela força incomparável que dificilmente se vence. Lembremos as últimas grandes catástrofes devidas a cheias. Inundações levando tudo à frente. Deixando um rasto de morte. Destruição!
………………………………………………………………………
Há um ditado muito interessante que diz:
‘A água tudo lava, menos as más línguas’.
‘ Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura’.
A água é sagrada.
Depois de ter visitado o Museu da Ciência no Ontário, Canadá, além de muito outros fenómenos incríveis que aí se observam e em que podemos participar, sobe-se para uma plataforma. Assim, é medida toda a água que compõe o nosso corpo. Numa tabela para os diferentes componentes, aparece a água numa percentagem de 70%. Se não se verificarem estes valores, estaremos desidratados. Isso pode evoluir até à morte ou deixar a nossa pele com um ar envelhecido. Enrugado.
Depois desta constatação e das descobertas do japonês, Doutor Masharu EMOTO, concluímos mais ainda:
*construímos a saúde, a doença com os nossos pensamentos. Emoções. Palavras. Atitudes..já que somos 70%de água!
A água está atenta, para nosso bem e para nosso mal, ao que verbalizamos ou simplesmente cogitamos.
Constatou aquele cientista, já com larga experiência documentada neste campo, que as moléculas de água expostas ao som de uma prece, ficam limpas. Brilhantes. A forma em que cristalizam é simétrica. Muitíssimo bela.
Perante uma sinfonia de Bach ou Beethoven, as moléculas de água cristalizam belíssimas. Formas. Recortes. Cores de uma beleza singular.
Por outro lado, a água exposta ao som de uma praga. De uma palavra mais pesada… fica escura .Informe.
Conheço alguém, entre nós, que já fez a experiência. Constatou que a indiferença agride a água que turva. Escurece.
Portanto o copo com água, sob o qual colocou palavras de apreço. De amor. De bondade continua límpida. No copo sem nada por baixo, o vazio, a indiferença magoam. Agridem a água de tal forma, que ela se turva.
Desta lição que a água nos dá, poderemos tirar muitas conclusões.
Se o nosso corpo tem uma elevada percentagem de água…
Se a água é sensível às mensagens que lhe enviamos, sob a forma de pensamentos… Emoções… Palavras… Atitudes…
Se somos nós os construtores de todas essas realidades…livres para controlar ou não, o que pensamos. Verbalizamos.
Se conhecemos os efeitos em nós próprios, 70% de água…
Que iremos fazer ao nosso pessimismo…à nossa raiva… ao nosso ressentimento…às calúnias fáceis e ligeiras…à inconsciência com que usamos a palavra…aos julgamentos dos outros e até de nós próprios, na culpa…á tristeza…à solidão…ao desânimo…enfim, cada um lá muito bem sabe de si.
Vamos fazer brilhar a nossa estrela, acredito!
Fazer ‘brilhar’ a água que compõe o nosso corpo. Um brilhozinho nos olhos… Não são os olhos as janelas da alma?
Criar saúde. Agradecer. Contar todos os benefícios que a vida nos dá. Fixarmo-nos nas coisas boas Belas. Positivas e são tantas que povoam a nossa existência.
Vigiar os pensamentos. Palavras. Atitudes no sentido de nos protegermos. Amar cada vez mais e melhor os outros, e a nós mesmos, respeitando-nos. Criando harmonia.
E os cristais formados a partir da água dos nossos corpos, darão origem a cristais jamais vistos pela sua beleza única!
Usando fotografia de alta velocidade, o Dr,. Masahru Emoto descobriu que os cristais formados em água gelada, revelam alterações quando lhe são dirigidas pensamentos específicos. Concentrados.
Descobriu também que a água proveniente de fontes límpidas, exposta a palavras de amor, exibem padrões de flocos de neve brilhantes.
Pelo contrário, a água poluída ou exposta a pensamentos negativos, formam padrões assimétricos de cor baça.
As implicações desta investigação vem gerar uma nova consciência, quanto ao modo como podemos exercer um impacto positivo no Planeta Terra e na saúde pessoal.
Já não há mais culpas a lançar contra igrejas. Religiões autoritárias. O policiamento interior depende apenas do nosso grau de exigência. Da evolução de cada um de nós. A evidência da vida obriga-nos a entender que temos que evoluir para não involuir.
Que temos que crescer para não adoecer.
Que temos que crescer para não ‘morrer’.
Nunca ficarmos rezingões. Infelizes! Barafustando contra tudo e contra todos. Impõe-se.
Uma nova atitude para autodefesa, em primeiro lugar.
...e já agora beba muita água todos os dias. Agradeça por ter água para beber. Muitos povos lutam. Morrem por não ter água para beber sequer. Feche bem a sua torneira. Os pingos também contam. Perde-se muita água assim.
Por alguma razão se realizou há pouco tempo, o quinto Forum da Água, na Turquia, em Istambul. Reune quinze mil seres humanos preocupados com esse precioso líquido. Reflectem sobre a Àgua no Planeta…
E nós que pensamos sobre este assunto?
Não são só os políticos que têm a culpa de tudo que acontece… Cada um de nós tem uma quota parte na Grande Construção do bem e do...mal no local onde encontra.
linmare@edicomail.net