quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Noitesem fim...







Noite

A dança do vento
Lamento
Lento
Denso
Tenso
Balouça pela noite dentro.
Noite sem fim…
O céu abre-se em som
Assim…
Forte
Ora distante
Ora sobre nós
Aqui ao lado
Riscado
o horizonte
Abre-se em frestas de luz
Engolindo
A noite sem fim…
A chuva bate forte na vidraça
Ameaça
Torna a bater
Insiste
Bate mais forte
ligeira
Vinda do Norte
É fria
Gelada
Olho os luzeiros em frente
Ãli, vive gente
Quiçá assustada
O vento resiste
Bate na minha janela
Lembra
Que está lá fora
E eu…
Deixando a vida passar
Agradeço a dança do vento
Lamento
A chuva na vidraça
Ameaça
Sei que tudo passa

Sou eterna
Inteira
Semente
Pedaço de vento
Gota de chuva
Raio de sol
Átomo de luz
Tudo e nada
No Universo imenso
Convulso
Que nunca acaba !!!