domingo, 7 de fevereiro de 2010

Uma carta de amor para 2010


UMA CARTA DE AMOR PARA 2010

Se é certo o que diz o poeta Fernando Pessoa, que todas as cartas de amor são ridículas, a verdade é que a boca fala da abundância do coração e por isso tenho que partilhar contigo, segredos que só a ti dizem respeito, ano 2010!
Sabes, querido, a vida tem-me fustigado demais , mas nem por isso apagou no mais fundo de mim mesma, esta chama de amor que me persegue.
As desilusões têm-se acumulado e a solidão sem esperança tem-me consumido a alma.
É por isso , querido 2010, que a tua chegada, um tempo novo, cheio de promessas e surpresas várias, foram uma bênção na minha vida.
Trouxeste tudo o que eu precisava: a alegria de viver feita disponibilidade para acolheres gostosamente tudo o que guardo escondido no meu peito e ainda para me ofereceres o que a vida me deve em carinho, ternura e dedicação.
Sabes, querido, pobres são aqueles que não têm quem receba o que eles têm para oferecer.
Talvez, tu sejas a porta que se abre para dias melhores, de mão dada contigo.
Quero amar-te com todo o meu coração, como um canto do cisne pleno e verdadeiro.
Como duas crianças amigas que brincam no parque ou fazem uma patuscada em segredo. Vivem aventuras simples. Contam histórias inventadas e todos os dias são diferentes e cheias de sonhos inverosímeis , mas reais dentro delas.
O nosso amor desabrocha dentro de mim, como uma nova era.Um recomeço.
Por ti e para ti, expresso o que trago abafado, pela confiança e coragem que me inspiras.
Abro-te o peito, nesta confissão de uma vivência adiada, sem tempo, como uma semente promissora. Abençoada.
Sei que me amas e o que se lança para o universo com convicção fere o infinito.
Não é o amor a força despolotadora que faz vibrar e brotar o que temos e somos de melhor?
Pudera eu na minha pequenez, retribuir-te tudo o que me ofereces.
Semear flores com meus escritos. Espalhá-los ao vento e encher o universo de canções!
Obrigada, amor, ano 2010, pela esperança que trazes.
Este grito, resumo de tanto afectos adiados são todos para ti, amor, amado , amigo, amante!
Em cada dia, o registo de novas descobertas, serão rosários de pérolas luminosas, coroando os teus trezentos e sessenta e cinco dias, diferentes e renovados.
Entre nós, será um pacto amoroso que encherá de pétalas perfumadas, o rio secreto e silencioso, escondido no mais fundo dos nossos seres.
A tua efemeridade será aguilhão para vivermos mais intensamente cada minuto, cada segundo, certa que ninguém se banha duas vezes na mesma água e que a eternidade começa aqui e agora.
A gratidão entranhada em cada célula do meu ser, bendirá cada dia ,
cada semana, cada mês que me concedes.
Todos os dias agradecerei ao Deus Criador, que me permite o encontro com o tempo.
Quantos gostariam de ter o privilégio de te conhecerem, 2010, mas tiveram que partir, antes da tua chegada.
Bateste sorrateiramente á minha porta, numa noite fria.
O meu coração aguardava-te. Pressentiu-te deslizando de mansinho e ali jurou amar-te até ao final dos teus dias, como o primeiro e o último tempo da sua vida…
Será intenso e doce o nosso relacionamento. Beleza. Suave relação, como só nós poderíamos escolher e acarinhar, depois de tantas decepções. Desgostos. Guerras e traições.
E por isso, a nossa paixão inicial, esbatida e arrumada, se converterá num sentimento fiel, total, fazendo do nosso casamento, ainda que breve, um tempo inesquecível.
Se velhinho partires e eu ainda ficar, uma saudade magoada , grata, reinventará suave melodia , para ti, ano de 2010.
Em meus braços te acolho hoje, vestido de progresso e vitórias. Vigoroso. Firme. Promissor…
Acolho o teu abraço e as tuas carícias, como alimento dos meus dias que hoje só a ti pertencem.
Sou toda tua .
Faz em mim tua morada, amigo, amor, amante!
Ampliemos o milagre da nossa união.
Semeia flores nas minhas varandas abandonadas.
Verás despontar em tuas mãos, todos os poentes . Todas as auroras de sempre… prometidas.
A plenitude estenderá suas asas sobre as nossas fragilidades, qual rei Midas transformando em vitórias, as nossas maiores aflições.
Sobre o mundo aspergiremos a nossa felicidade que a todos tocará.
A Terra em festa cantará hossanas e os irmãos do universo inteiro, abraçar-se-ão com amizade, explodindo por toda a parte, a paz e o amor!
Este é o segredo: todo o amor gerado, tarde ou cedo florescerá, fazendo novo todas as coisas velhas.
AMO-TE, 2010!
JOANINHA