terça-feira, 25 de julho de 2017

METAS

 Metas


img net 


·    A nossa mente está dividida em 2 partes: a mente consciente e a inconsciente.
·    A mente inconsciente é a nossa parte mais poderosa. Ela é capaz de coisas terríveis. Incríveis.
·    Ela pode criar doenças ou vencer a mais mortífera que existe. Verdadeiros milagres são operados por ela.
·    Necessitamos ter consciência desta realidade da condição humana, para sermos plenos. Responsáveis e realizadores felizes.
·    Crer e querer efectuar mudanças.
·    Trabalhar para alcanças as suas metas, é a maior vitória pessoal!

Quando a nossa mente relaxa, aceita sugestões de uma forma muito poderosa. Geram-se crenças facilitadoras das maiores alegrias. Curas e as mudanças que desejarmos, em todos os planos, acontecem . Todas as encrencas da vida podem ser removidas, se forem observadas as condições precisas para produzir efeitos desejados.

Veja bem, assim que descobre este segredo, poderá atingir todas as metas, em sua vida. Repare que o sonho é diferente de meta.

O sonho é vago. A meta tem datas de realização precisas.

O relaxamento, estado de tranquilidade e silêncio são a primeira condição básica para entrar em contacto com a sua mente inconsciente.
Entrar em alfa, dá-lhe acesso a esse mundo perigoso e mágico.

Se não for dominado completamente com a sua consciência, retira-lhe o maior poder da sua vida!
 Carregamos uma bomba dentro de nós, sempre pronta a salvar-nos ou…a afundar-nos.

 Quem não acorda para este facto simples, pode pagar caro, com a sua autodestruição ou mesmice de uma vida telecomandada, de doença. Desgraça e fracasso. Mesmo com a própria vida!

Depois de já ter percebido que a 1.ª condição, para dar o passo inicial, é aceder ao subconsciente pelo relaxamento, vem agora a…

 2.ª. – Concentração, prestando atenção a uma coisa de cada vez, como na meditação. Evitando distrair-se de um modo desnecessário e prejudicial,  assim aumenta, o seu auto controlo.

3.ª Usar técnicas de visualização, linguagem preferida da mente, apressa os resultados positivos que se desejam.

4.ª Ter desejo e sentir confiadamente que vai atingir os seus objectivos, que já estão chegando, apressa resultados.

5.ª Evocar e criar situações positivas. Fortes emoções de alegria e prazer, durante o processo de cura, ajuda bastante.

A partir destes pressupostos, é só insistir na gostosa tarefa da conquista.
 A - Visualizar o seu corpo, (olhos fechados) e sem forçar imagens, nada de científico, o mais simples possível, pois para o nosso inconsciente estas são as mais eficazes e significativas.
 Por exemplo, dói-lhe a cabeça. Imagina a dor na sua cabeça que até está a sentir…Em seguida, visualiza a dor a afastar-se como uma nuvem, à medida que expira. Com este acto natural afasta para bem longe a dor. Experimente e veja se consegue. (Não pode querer ser vítima, para chamar a atenção. Tem que desejar mesmo ser o autor responsável da sua vida.).
Outra situação: pedra no rim.
Imaginar, como isso é ofensivo e assim vai ser expulso de imediato, com veemência.
Um tumor maligno:
Imagine e visualize como gotas negras, enquanto o sistema imunitário produz agora mais glóbulos, imaginados como soldados que atacam o tumor assassino e inimigo. Em cada investida, o tumor diminui a agressividade, melhorando até à cura total.
(veja como a oração pode ser eficaz e operante. Percebe?)
Os músculos doloridos podem também ser aliviados. Quando banhados numa luz imaginária, devolvendo assim o estado de saúde desejado.
·    O segredo do êxito rápido é no final desta auto sugestão, ver sempre o resultado final, já conseguido!p pode ser efixcaz e operante. sividade.
·imediato.çor. , tende
·    Algo importante, neste processo, é o facto da imagem ser irrelevante. Até pode ser apenas simbólica. O que importa é que ela pertença ao sistema de crenças que professamos. Só assim se alcançarão os resultados pretendidos. Novas sensações se instalarão definitivamente e a cura, ou qualquer outro propósito serão alcançados!
·    A tal meta está agora satisfeita e o contemplado feliz e grato.
·    Que tal experimentar, caso tenha algo que o incomoda e quer remover…


Lucinda ferreira  Coimbra, 25 de Julho de 2017



.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Olha, que interessante!

Olha, que interessante!






imgs net
A mudança é aprender novos caminhos e crescer no tempo certo, é permitir que a vida faça de nós pessoas melhores. (?)



·       Gosta que fujam de si?
·       Que achem que você é um aborrecido/a?
·       Um nervoso/a?
·       Um resmumgão/ona?
·        Um insatisfeito/a?
·       Que pensa que sabe tudo?
·       Que tem sempre razão? 
·       Alguém muito perfeito/a?
Pesamos isto ou aquilo dos outros, mas a auto crítica. Auto observação, fica tudo bem mais difícil.
Pensar que se sabe tudo. Que se tem sempre razão, numa postura de exagerada segurança. Orgulho, torna a sua presença indesejável. A pessoa torna-se desagradável. Não dá prazer estar junto dela. (Tal como juntos dos adeptos da vitimização.)

Certamente já deu por si, resmungando. Criticando. Apontando defeitos aos seus mais próximos – filhos, marido, esposa, amigo, amiga, colegas – tudo isso por julgar que tem a verdade toda.

Ao tentar corrigir os outros, fica-se estagnado. Pára-se no tempo.
È bom questionar-se:  eu o que é que faço também?
Com uma postura humilde, se observar os outros e o mundo, poderá valorizar-se.
Começar por fazer uma lista dos aspectos negativos que lhe apontam. O que desagrada aos outros?

Depois,  observar-se atentamente.…

COMEÇAR A TRABALHAR!

Ver o que tem que mudar. Aprender a ficar, em constante crescimento interior.
(As espécies que sobrevivem não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças. Charles Darwin)
As pessoas que julgam que podem mudar o mundo, corrigindo o próximo, fazem no com boa intenção, mas muito se enganam.

Todos têm o seu livre arbítrio. As suas manias. Ás vezes por birras, ainda fazem pior, ao sentirem-se pressionados. Dificuldades ou não. Só mudam, quando dentro de si assumem essa mudança!

(Sem pretensão de mudar alguém, sei que só quem estiver no mesmo comprimento de onda, na mesma onda vibratória, se interessará pelo que digo. Somos todos livres.
Seria ingénua pensar, que alguém tem o poder de mudar outrem. Só posso mudar a mim mesma. Ter a certeza que a minha mudança faz toda a diferença, disso tenho a certeza.
Influencio o outro ao meu lado. Ele passa testemunho aos seus mais próximos e assim sucessivamente em cadeia, todos mudam!
Se cada um de nós ficar parado, pensando que a sua mudança não faz diferença, está muito enganado Pensando assim,  ninguém começa e tudo continua igual.
Se  não apanho os excrementos do meu cão, na rua…
Se vou ao parque e deito lixo para o chão…
Se sou arrogante. Não comunico com os outros…A sociedade, o ambiente, o convívio não evoluem!)
…………………………………………………………………………………………Uma mãe de família bem-intencionada, mas um pouco chatinha, não parava de reclamar contra o marido. Filhos, que deixavam toalhas molhadas sobre as camas. Meias espalhadas pelo chão. Livros desarrumados, por todo lado.
Todos os dias era um inferno, numa desarrumação enervante para alguém, que gosta de ver tudo em ordem.

Vinha a tempestade…
Durante anos, sempre nervosa, ralhando, tornara-a frustrada. Azeda. Crítica em relação aos amigos/as. Toda a gente.

Um dia, cansada. Infeliz, porque ninguém ligava aos seus ralhos e apelos. Acusada de rigidez e perseguição, parou.
 Pensou…
- Se me aborrecessem constantemente assim, também não suportaria.
Ora, ter uma família é algo que tanto prezo. Como não tentar mudar a situação?
Vou fazer o teste, durante uma semana…
(A verdade é que as primeiras mudanças são tão lentas que mal se notam, e a gente continua se vendo por dentro como sempre foi, mas de fora os outros reparam.Gabriel Garcia Marquez)
Sobretudo, mudarei a visão deste contexto.
Percebo que, sem engolir sapos vivos, mas mudando de atitude, aqueles pequenos gestos que me irritavam, passarei a tê-los como minha responsabilidade. Assumindo aquelas tarefas, é muito mais fácil do que estar sempre agitada.
Pacientemente farei o que os outros não faziam, por mais que eu barafustasse.
Vi efeitos mais rápidos do que esperava.
O marido começou a policiar-se. Raramente passou a deixar as coisas pelo chão. Os filhos, tendo como exemplo a mãe, começaram a ficar um pouco mais atentos.
Percebi rapidamente que a mudança, dentro de nós, cria uma transformação visível nos outros.

Buscar ser uma pessoa melhor, traz muita satisfação. Tem imensas vantagens. Isso torna-nos pessoas diferentes. Pela lei da atracção, passam a vir até nós, pessoas fantásticas. Tudo muda!

Lindo testemunho…

Começar já a prestar atenção aos reparos dos pais. Amigos. Familiares traz muitas vantagens.
 Veja bem: quando tenta mudar os outros, consideram na uma chata. Se muda a si mesmo, atrai gente boa. Acham - na “uma querida”.
Olha, que interessante...
Então de que é que está à espera?
Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: Amor no coração e sorriso nos lábios. Martin Luther King
 Coimbra, 20 Julho 2017
Lucinda Ferreira



 img net

domingo, 16 de julho de 2017

O Nó da Questão...

O nó da questão
img net






“Não nasci para competir com os outros, mas para superar a mim mesmo” (?)






Muita gente ainda guarda afirmações assassinas que lhes eram dirigidas, quando crianças:
- Nunca vais fazer nada na vida. Nunca irás longe. Mais tarde me dirás. És mesmo desajeitado. És um burro. …etc… etc…etc
Estes e outros mimos cortaram as asas de muitos homens e mulheres, marcados por registos mutilantes.

Contudo, é possível ultrapassar a situação, quando se tem consciência dessa maldição e se deseja sair dela. Mudar. Decidir o que se quer.

É fundamental que toda a mudança aconteça sempre de dentro para fora. Antes, há que auto questionar-se.

·      Por que será que quero fazer tal coisa? 
 O que me move verdadeiramente?
·      Por que razão, preciso tanto que me aceitem? Me elogiem? Me dêem valor? Me apapariquem, como sendo o melhor? O maior?
·      Por que me sinto só?  Etc.


Se não reflicto sinceramente, perante mim mesma, é provável que continue à espera de reconhecimento. Valorização. Status. Distinção. Da atenção dos outros, a fim de engordar o EGO, numa atitude ilusória. Confrangedora. Castrante, de que não se tem consciência.
 Se nunca mais curo esta dor tão funda da falta de estima, nunca mais me encontro.
- Se eu não gosto de mim, como poderão os outros gostar!..

E como se explica este quadro?

A falta de auto estima inconsciente, vinda detrás, nunca foi trabalhada. É ela que causa comportamentos distorcidos. Viciados.
Andar de rastos. Lutar até à exaustão, para ter uma ampla rede de relacionamentos. Ser muito sociável. Sentir se importante por esse reconhecimento público. Tudo fazer para alcançar a tal satisfação interior, mas isso nunca se conseguirá, de fora para dentro…

Essa dor. Inferioridade camuflada tem que ser tratada de dentro para fora.
Dentro, pode ser no início, um lugar escuro, por termos estado virados para o exterior. Tem que ser aí, o encontro reconstrutor, para alcançar a paz.
 Gostar de si mesmo. Estar bem consigo. Com os outros e com o Deus, seja qual for a ideia que d’Ele tiver.
 Assim, “Deixe o seu sorriso mudar o mundo, mas nunca deixe o mundo mudar o seu sorriso”.(?)

Nada que os outros lhe possam oferecer, pode curar a sua falta de auto estima, causando tanta dor e estragos!

Vindas de fora, serão tentativas vãs, para gostar de si, com auto estima equilibrada. Despretensiosa. Natural.

E como trabalhá-la? Aumentá-la?

De um modo simples, com ideias claras.
A auto estima só cresce, quando somos. Nunca com o fazer. Nem com o ter. Nem tão pouco, depende dos outros. De nada que possam dizer. Fazer. Fornecer!

Tudo isso só trará frustração. Dúvida. Desilusão. O tal pseudo prestígio
 insaciável, numa atitude vaidosa. Ingénua. Eivada de comparações, lá no fundo. Competição. Invejazinha. Narcisismo e outras coisas feias que de nada valem.

 Serão manobras malabaristas do EGO que distancia o ser do que é, no interior. Na essência.

Quanto à metodologia, só o próprio pode trabalhar a subida da sua auto estima, como já vimos.

E se ela não é ter. Nem fazer. Então, como é ser?
Ser é:
·      Parar!
·      Estancar aos poucos, a corrente de pensamentos.
·      Silencioso. Sereno, aceder ao mais fundo do ser.
·      Aceder ao centro do sentimento.
·      Sentir. Sentir. Sentir.
·      Interiorizar. Ter consciência do que se sente.
·      SER será então SENTIR.
·      Nesta coerência pacífica, a auto estima se afirma interiormente, sem abalos exteriores. A segurança nasce do ser mais íntimo, sem necessidade de confirmações exteriores, por vezes até, bajuladoras. Sem consistência.
·      Nestas circunstâncias, a sintonia é um valor bem-vindo, entre seres conscientes desta realidade, que se inter ajudam. Crescem lado a lado.
·      Depois desta consciência. Do hábito criado, como por magia, o amor incondicional jorrará de todos os lados.
·      A existência se tornará algo maravilhoso, fluindo pacífica. Enriquecida pelo que somos e atraímos!
·       “Se você quiser alguém em quem confiar, confie m si mesmo. Quem acredita sempre alcança.”Renato Russo
·       16.julho.17   Lucinda Ferreira 

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Emoções, a cor da alma.

Emoções, A COR DA ALMA.
img net

“Deus ter-nos-ia posto água nas veias, em vez de sangue, se nos quisesse sempre imperturbáveis.”Júlio Verne



Cursei Medicina Tradicional Chinesa, na Escola de Pedro Choy.
Foi interessante. Trabalhoso e caro, mas não me arrependo.
Entre muitas noções que observei. Aprendi, ficaram alguns conceitos básicos, em que se fundamenta a Acupunctura. A sua existência move-se entre duas forças opostas. Complementares, ditas Yin e Yang.
Entre os diferentes componentes do corpo humano, existe o QI= Energia, circulando em canais, os meridianos. O acupunctor tenta estabelecer o equilíbrio entre o meio externo – a natureza, - e o meio interno – o organismo, – regulando harmonicamente a deficiência ou excesso do fluxo energético, por meio de agulhas. O desequilíbrio energético é a causa da doença.


Não se pode ignorar esta realidade. Nem esta, nem muito menos as nossas emoções.

A vida não é só trabalho. Dinheiro. Matéria.

 Há também o espírito. As emoções são a base do espírito! São a prioridade das prioridades da nossa vida.

Não se pode ignorar o que sentimos. Antes, temos de o respeitar. Não há desajustes. Nem inoportunidades das nossas emoções. Quem não chora, não pode rir. Nem sonhar.

Ter como coisa sagrada as emoções determinantes, torna possível o ajuste do caminho.

Alguém que sente um desgosto, mas não deixa fluir. Afoga em compras. Festas e outras alucinações.

 Não admite a sua dor, porque custa. Não faz o luto. Não chora, porque é forte (os homens machões, numa postura assassina. Errada, nunca podem chorar… Cuidado!!!…)

Alguém ingénua e imaturamente, deseja ardentemente que a vida seja um mar de rosas, desconhecendo ou não querendo admitir, que na existência tudo é dual. Há sempre o lado bom e o reverso da medalha…Quem ainda não percebeu isto, está fora do contexto existencial. Tem muitas decepções. Sofrimento. Lições para aprender. Necessita trabalhar para reinventar um novo eu, com a máxima urgência.

Quem não experimenta a dor, dificilmente se apaixona pela alegria inebriante.

Para quem não se emociona, a vida não tem significado. É o sentimento que dá cor às nossas vidas!

Só percepcionando o valor dos mínimos factos - dolorosos ou felizes – se pode dar sentido ao que somos. Realizamos.

Depois desta atitude, saber que as emoções livres. Desbloqueadas. Transparente são a saúde, como vimos ser a realidade na acupunctura, dá muita paz.

É bom saber que as emoções fluindo. Circulando livremente, através do sistema energético, produzem a alegria de viver, por vezes tão esquiva. Arredia, da vida de tanta gente queixinhas. Aborrecidinha e sobretudo infeliz para ela mesma. Para quem a cruza ou rodeia.

A mudança não cai do céu. Tem que se investir. Trabalhar. Sentir. Buscar sem cessar, processos renovados. Insistir na gratidão, pois nada merecemos. Temos tanto e sempre insatisfeitos, porque ingratos. 

É preciso construir novos mundos, em cada gesto. Pensamento. Interacção!

Tem que ser. Se nos magoam, perceber, o que é que isso nos ensinou. Perceber o significado da perda. Da doença. Não adianta chorar sobre o leite derramado. O caminho é para a frente!

Não repetir o erro. Corrigir. Compensar o mal que fizemos, se isso for possível. Aprender a amar o que se faz. O que se tem. Recomeçar sempre em cada segundo, em que se está vivo. Saber que o despertar pode acontecer de repente. “Cada minuto é mágico. Não pode ser desperdiçado”. Que ninguém é perfeito. Fazemos o melhor que podemos. Ninguém é culpado da nossa infelicidade. Cada um constrói o mundo que apresenta, pois a atitude é construtora. ( Estude as maravilhas da Física Quântica e perceberá o que hoje lhes digo.)

Deixo lhe a propósito das emoções, algo que li algures:

“Quem sente, sonha.
Quem sonha, vive.
Quem vive, aprende.
Quem aprende, evolui.”
Quem evolui, chega mais perto de Deus!
IMA NET

 Lucinda Ferrreira / Coimbra  30 Junho 2017

sexta-feira, 23 de junho de 2017

ESCOLHAS

ESCOLHAS













 Inadequação existencial, a maior parte das vezes, dependente das nossas escolhas, é das coisas mais graves capaz de nos roubar a paz. A felicidade.

 Às vezes, ainda jovens ou imaturos, ficamos esquecidos de quem somos.


A insatisfação da consciência, ao apercebermo-nos que não estamos sendo o ser humano que podíamos ser, dá-nos uma grande tristeza.

Para nos apercebermos disso, precisamos do encontro honesto connosco mesmo, o que pode exigir tempo. Distanciamento. E até dor…

Deixar que a nossa luz se apague, faz com que em vez de crescermos, estamos decrescendo. Em vez de avançarmos, retrocedemos. Vestidos de sombras, esquecemos de ser quem somos, embora assim não o desejássemos. Não por imposição, mas por um direito nosso.

Gratidão pela possibilidade de se refazer o nosso destino. Encontrar o nosso caminho, é um privilégio, considero.
Redescobrir quem somos, logo que possível. Descobrir a identidade de sermos filhos do Sol. Do Céu, é algo que não podemos esquecer! Nunca perder o brilho, da nossa luz, é uma urgência.

Quem não tem momentos de dificuldade? Fraqueza? Queda?
Contudo, todos temos o direito de nos levantarmos. De nos reerguermos. Sermos de novo o brilho do nosso Sol mais luminoso e puro. Encontrar Deus. A Sua luz. Entender-se com Ele, que nunca desiste de cada um de nós, é o retorno ao nosso interior. O que temos de mais autêntico.

 Retomar as virtudes e tudo aquilo que nos pode tornar maiores, melhores, está sempre em aberto, até vivermos.

A experiência humana é o terreno da contradição. O momento em que vemos que estivemos inadequados, percebemos que o que fizemos, nada tinha a ver com quem somos, na nossa essência.

Todavia na vida, fazem parte do humano, um permanente campo de incoerências, sobretudo fruto da inexperiência, num período de descoberta e excessiva confiança no mundo.

Aprender a minimizar o poder que têm sobre nós, os acontecimentos exteriores, num contexto de reflexão, impõe-se-nos o mais cedo possível.
Às vezes, faz falta a pessoa certa, no momento certo. com a palavra certa...

Ninguém escapa. Não se pode deixar de reflectir e reflectir se, ao longo da existência..Não pode haver distracção.
O auto-conhecimento.  Saber o que estamos fazendo. Onde estamos, é um desafio para cada um, no decorrer do tempo.

Aqui entra a tal escolha.

 Se aceitarmos o que Deus, o Universo, têm para nos oferecer, chegamos mais depressa ao que nos é devido. Convém, ao o nosso crescimento. Sem conflitos. Sem dor. Deus não controla, apenas ama!

Se teimarmos. Formos por onde o ego nos segreda, poderá parecer mais “fácil”, mas sofremos as consequências.

Pode ser oportunidade de se aprender a lição. Mudar, mas seria escusado.

Reflectir sobre a vida é diminuir as contradições.

Ficamos felizes. Encaixados no lugar, não para nos acomodarmos, mas viver confortável connosco mesmo. Dissolver o que não era o nosso eu. Sentir – se agora  confortável com tudo o que acontece.

Estar satisfeito de se ser quem se é.

 Trabalhar naquilo que nos identifica, é o melhor que se pode buscar, numa coerência satisfatória, iluminando os nossos dias, numa harmonia confortante. Aprazível. Segura.

E as mudanças. As escolhas, decorrem com facilidade. Alegria. Paz, como um rio que flui e vem até nós!

A sabedoria, do processo, traz libertação.

Saber que a vida é um exercício diário de escolhas certeiras em cada momento…É agora uma coisa natural. Agradável.Pacífica.

Acreditar no muito que Deus enxerga, no pouco que cada um de nós é, amplia o nosso prazer de viver e a GRATIDÃO, por todos e tudo, que vem até nós! Lucinda Ferreira...... 23.6.17

sexta-feira, 9 de junho de 2017

MEDITAÇÃO

Meditação 


( IMG NET)



Na meditação, não há maneira de nos afastarmos de nós próprios, estamos, simplesmente, centrados no nosso próprio ser. Osho




·        No mundo alucinado das correrias. Competição, há quem já tenha descoberto o caminho do sucesso. Da resistência. Da saúde. Do equilíbrio, mesmo no meio das maiores responsabilidades. Apresenta-se sempre bem-disposto. Afável e disponível, porque descobriu o segredo…. Por isso é líder.

·        O nome da ferramenta que traz sempre consigo, chama-se meditação!

·        Esta prática não é apenas para monges. Religiosos. Crentes ou membros de seitas esquisitas. Destina-se a todos nós. Para quem está para além do parecer. Do impressionar. Do aparecer. Do ter, que nada tem a ver com, o ser.

·        Pode ser praticada a partir de diferentes técnicas de relaxamento e experiências (respiração… visualização), em qualquer momento, no entanto pela manhã e a noite, é preferível.

·        Qual a razão?

·        O nosso cérebro vibra em diferentes frequências, mais ou menos acelerado (beta, alfa, delta, teta). A frequência alfa permite-os aceder a níveis muito profundos do nosso ser. De manhã, ao sair do sono, a agitação não está activada. À noite, o corpo está mais cansado, fica mais calmo. Então, é o tempo ideal para meditar.

·        Meditar tem, entre outros, significados diversos como reflectir. Estudar. Ponderar. Concentrar. Especular. Na realidade, só quem a pratica percebe e sente, o que é “meditar”.

·        Os benefícios da meditação são tantos, que me perderia a enumerá-los.

·        “As práticas de contemplação interior renovam a mente, o corpo e o cérebro, tornando-os presentes, libertando-os da tensão de estarem sempre a antecipar acontecimentos futuros que nos preocupam (…..) liberta também o corpo - mente da âncora do passado e das emoções que nos prendem à mesma vida de sempre”.

·        Medita-se para alcançar uma saúde melhor ou para obter a cura. O controlo da respiração pode diminuir a tensão arterial ( sem fármacos, com tanto efeito secundário…). Abrandar o ritmo cardíaco. Aliviar a ansiedade e os medos. Enfim manter a pessoa equilibrada e saudável. Traz. Alegria. Paz Satisfação. Prolonga a longevidade.

·        Medita-se para contemplar os mistérios da vida.

·        Medita-se para resolução de desafios psicológicos.

Medita-se para equilibrar as emoções. Aumentar a consciência de quem é. Do que deseja da vida. De apreciar o presente, no aqui e agora, fonte de estabilidade e harmonia.O que importa afinal, viver ou saber que se está vivendo?”Clarice Lispector

·        Medita-se para nos tornarmos mais conscientes do nosso corpo e  da nossa mente.

·        Medita-se para reduzir o stress. Aumentarmos a nossa capacidade de gerir a vida mais consciente. Vencer obstáculos. Aumentar a capacidade de recolhimento, mesmo na “tempestade”, nos prazos, nos relacionamentos com os colegas, passando a imagem de uma presença amistosa e equilibrada.
.
·        Medita-se para tornar a mente mais ágil. Todos os líderes e celebridades praticam a meditação. Conhecem bem, o que hoje aqui digo…

Auto-desenvolvimento. Realização espiritual. Transpor a capacidade mental. Ampliar as nossas capacidades. Criatividade. Disciplina para o trabalho, vida familiar. Ser mais feliz…Tudo isto e muito mais, a meditação pode trazer às vidas sem sabor. Desmotivadas. Sem sentido.Meditação traz sabedoria; a falta de meditação deixa a ignorância. Saiba bem o que lhe conduz para frente e o que lhe prende atrás, e escolha o caminho que o guia à sabedoria. Buda

·        Remato dizendo-lhe que a meditação permite-nos ultrapassar a mente analítica e chegar ao subconsciente, mudando a vida. Criando tudo aquilo qUE sempre se desejou na realização.

·        Tudo isto, claro, tem que querer. Estudar. Descobrir e…Ser feliz ao passar o seu testemunho a outros!

Foi o meu testemunho, em ar de recado…

Coimbra, 9.6.17

Lucinda Ferreira