sexta-feira, 18 de maio de 2018

Expectativas

Textos e pretextos 
Expectativas    
imgs net

Excesso de expectativa é o caminho mais curto para a frustração. Martha Medeiros





expectativa é a mãe de muitas trapalhadas. Desgostos. Fugas de energias. Confusões. Desânimo. Decepções. Encrencas…

A expectativa é filha da ilusão. Do controle. Da manipulação. Da não aceitação. Do comando. Da negação da liberdade do outro. Da atitude de falsa protecção, nascido no “Quero. Posso e mando”. Da previsão do que vai acontecer…

A expectativa gera cobrança. Irritação. Descontentamento. Discussão. Desentendimentos. Rupturas. Desilusão. Ingratidão.

A expectativa rema contra a maré, isto é, o fluxo da vida que ninguém consegue deter. Que ultrapassa tudo e todos. Leis do Universo que não admitem ser contrariadas e são mais fortes do que a fragilidade de qualquer humano, qualquer que seja a sua presunção.

A expectativa recai sobre tudo e todos!

A pessoa que alimenta expectativas é necessariamente competitiva. Calculista. Mesquinha. Está sempre programada. Egoísta. Alimenta ressentimentos. Não suporta ser contrariada. Não fica grata por nada, já que acha que tudo lhe é devido. Tem super auto estima. É a maior. Acha que tem direito a tudo e mais alguma coisa.

É um “atributo”que se encontra desenvolvido nos políticos! Se não tiver expectativa = ambição, como pode ser político?

Por causa da expectativa o ser humana está sempre descontente. Incompleto. Insatisfeito e triste. Acha que tem sempre direito a muito mais. Se o outro tem, “por que razão é que eu não tenho”, pergunta-se, desgostoso, quase revoltado e com raiva. “Mereço menos do que o outro”?!

Como tem expectativas a mais, acha sempre pouco aquilo que tem. Não repara, nem contabiliza o que lhe é oferecido. Muito menos agradece, mesmo quando a vida já lhe deu tanto!

Só olha para o que não tem. Nem goza e usufrui, tudo de bom que possui. Não agradece nunca!

Nunca sente que recebe, pois acha que tem direito a tudo e muito mais, dentro do espírito de exigência, que raramente corresponde ao que esperava. Daí viver infeliz. Descontente em permanente decepção.

 E por que havia o Universo de satisfazer os seus caprichos e ambições, se não o conquistou, nem atraiu
com a sua vibração energética?
Se nada semeou, como quer colher?

Agora vamos inverter esta atitude da expectativa…

O supremo amor é aceitar o outro como ele é.
O que gera as discussões, as separações, os mal entendidos são as expectativas.

Deus ama-nos tal como somos!

Por que havemos de insistir na atitude contrária, colidindo com a liberdade e o respeito pelo outro?

Homens e mulheres pretendem encontrar nos companheiros, modelos que construíram nas suas cabeças. Quando não corresponde ao que previram, não aguentam. Divorciam-se sem se questionar estas verdades simples e o exercício de se mudarem a si mesmos, para que o outro mude também.

Isto claro, quando há amor, porque se foram movidos pelo interesse e egoísmo, estas coisas são impossíveis e não ocorre reconciliação. Separam-se, na ilusão de cruzarem outra pessoa que se submeta às suas exigências, porque não quiseram mudar. Ir à raiz da questão. 
Disponibilizarem se para resolver o desentendimento com cedências mútuas.
“As pessoas não se precisam, elas se completam... não por serem metades, mas por serem inteiras, dispostas a dividir objectivos comuns, alegrias e vida.” Desconhecido

Entrar no fluxo da vida. Nada se desejando e tudo se agradecendo, como uma dádiva. Um presente que se acolhe com alegria e se valoriza, torna todos mais felizes. Muda o espírito da expectativa, filha do ego.

Sente-se que tudo o que vida nos deu, incluindo as pessoas, são bênçãos que valorizamos sem competições. Sem esperas eivadas de rigidez e imposição (ainda que veladas…)

Coisas maravilhosas com que não se contava, já que nada se esperava, acontecem! Nasce uma profunda gratidão de onde brota alegria nas situações mais simples. Os elos se reforçam.

Talvez valha a pena equacionar estas posturas…

Mudar o que for necessário, como sinal de grandeza compassiva, levados pela inteligência do amor!

Viver é deixar fluir a essência daquilo que somos em meio à turbulência que nos cerca, sem temores ou ansiedade. Ao permitir que aquilo que sentimos complemente nosso lado racional, criamos a fusão que resulta no equilíbrio entre nosso interior e o mundo à nossa volta.

Lucinda Ferreira

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Carta a uma Amiga!

Textos e pretextos
imgs net
Carta a uma amiga…
Aquele que conhece a arte de viver consigo próprio ignora o aborrecimento. IsErasmo




Querida Solidão:
Quando todos nos abandonam, tu és a fiel e presente amiga, que nunca desapontas. És sólida e igual a ti. Não enganas ninguém.

Sabes quanto se chora às escondidas, por abandono e tristeza, dos que professam a mesma Fé. Dos que se favorecem em situações diversas, e que perdem a memória dos afectos e do reconhecimento carinhoso.

Ajuda-se o outro/a com todo o coração, com genuíno amor e espontaneidade, mas a gratidão não é cultivada. Até deixam de conhecer quem lhes perfumou a vida. Usam e abusam da credulidade. Pureza. Disponibilidade. Desinteressadamente a Solidão, essa é segura. Todos se escondem na poeira do tempo.

Enfeitam-se as pessoas com as nossas projecções, o que nada tem a ver com elas, daí que a Solidão tem sempre razão.

- Sabes hoje, o quanto és importante para mim. Quanto te amo. Venero!

Quando Anne Frank dizia que somos terrivelmente sós , quando não somos particularmente importantes para alguém, eu ainda não sabia, como é gostoso  conviver ‘eu com eu’. 

É muito melhor do que viver com alguém, e estar ainda mais só!

Aliás, entrar em contacto connosco, só traz benefícios.
Segredas isto e muito mais ao ouvido, mas dificilmente te aceitam.

Batalhamos pelos que amamos e nesse gesto já temos todo o retorno da alegria do bem-fazer.

 Deserto é sempre deserto, onde nem um olhar ou um abraço têm cabimento, mas o tempo flui.
 É professor. Acaba por se descobrir o encanto e ternura de uma flor abrindo. Da carícia de um animal. Do som da Harpa quando o vento bate na janela do quarto.

Depois de muito lutar, venceste, querida Solidão!

Hoje, como te busco. Prefiro a tanta hipocrisia. Barulho. Confusão. Aparências e mentiras, já não preciso de te dizer.

Muita gente pensa que a produtividade, a alegria, a criação artística e não só, nascem no obrigatoriamente sociável.

Não sabem eles, que a Solidão é tão necessária como o ar que respiram, para que esses estados de espírito aconteçam e a luz possa brilhar no fundo do ser.

Todas as mentes mais brilhantes escolhem a Solidão!

Concordamos que as longas conversas são entediantes.
Para não quebrar a dinâmica do grupo, ter que suportar as crenças do grupo, é duro. Silenciar o pensamento próprio e original, para ser aceite, custa.

A sociedade ocidental que privilegia a pessoa activa à contemplativa, insiste no trabalho de equipa, desprezando a contemplação e autoconhecimento.

 A percentagem de infelicidade e descontentamento está em tudo isso. Se não és sociável (?!), até vêm com a história triste do psiquiatra, que entorpece com drogas cheia de efeitos secundários, de um qualquer laboratório amigo.

Mas casar mais tarde, a grande percentagem de divórcios, a longevidade, incentivam à Solidão voluntária, muitas vezes, até como um luxo.

Andar pela casa à vontade, mudar de canal da TV sem teres de negociar, comeres apenas quando te apetece, saíres e demorares o que precisares, cair na cama sem ninguém que ressone ou te incomode, dormir no sofá, improvisar planos sem explicações complicadas, viver relações com mais qualidade, não por imposição, mas por extrema satisfação, sem apego e verdadeiro amor, tudo isso a Solidão oferece.

Facilita ainda,  o desenvolvimento da empatia, numa extensa rede social. A bondade genuína sem constrangimentos. A aceitação. A valorização e estima do outro, sem interesses e egoísmos camuflados e muita raiva, revolta à mistura.

É no deserto onde se pode ser totalmente livre. Sem medos, reencontra-se o indivíduo inteiro.

E em paz consigo mesmo. Isso é saudável e reparador.

Sabes, querida Solidão, as pessoas fogem do seu interior. Não querem mudar, por isso nem sequer contemplá-lo, lhes apraz. Não querem saber quem são. Vivem na ilusão. De aparências. Nas competições. Acham se uns lírios. Nunca assumem responsabilidades. Culpam tudo e todos pelas suas dores e contratempos.

Quanto menos estão sós, mais difícil é ficarem sós.
 Dizem:

 - Interioridade é lá para os orientais. Meditação. Oração. Perdão é para “beatas” e para a  Seicho-no-Ie


Responde serena a Solidão:
- Todos acabam por vir bater à minha porta. Nasces sozinho e morres sozinho. Ninguém pode fazer essas coisas por ti, mesmo que estejas sempre muito acompanhada e no “laró”.

- Sabes, querida Solidão, sinto-me mal no barulho.

O espaço solidão é um bálsamo para fazer contacto consigo mesmo. É nessa contracção que se recupera o equilíbrio. Se for na Natureza, o prazer redobra. Recuperar a necessidade contemplativa é imprescindível, para compensar a hiperactividade destrutiva, que grassa na alienação geral!

- Somente quando se tolera o tédio e o vácuo, se é capaz de desenvolver algo de novo. Desintoxicar de um mundo compulsivo, cheio de estímulos e comandos, que constantemente tiram a pessoa do seu eixo. Uma sobrecarga informativa carrega em si muito lixo.

As crianças são as grandes vítimas. Os pais alucinados. Irresponsáveis, deixam nos entregues aos i pad’s, televisões, telefones, cheios de radiações perigosíssimas, em vez de brincarem com eles, em casa ou na Natureza. Não sabem estar sós. Tranquilos.
)
As crianças super activas e destrambelhadas com tanta violência veiculada, sem discussão e análise, com os pais, acabam, elas também, na violência. Crime e comportamentos desviantes.
(Eduquem as crianças, para que não seja necessário punir os adultos. Pitágoras)

A base da criatividade. Inovação e liderança assentam na solidão.

Depois de um dia stressante no serviço. Redes sociais. Telefones, só a Solidão oferece o repouso capaz de curar.
É de extrema urgência criar oásis de silêncio. Isolamento e fazer as pazes consigo. 
 Minha amiga querida Solidão, amo-te.
Sou - te grata por tanto que me tens dado.
 Peço perdão por nem sempre ter sido assim o nosso relacionamento, pois hoje sei que…
"A solidão é a sorte de todos os espíritos excepcionais". Arthur Schopenhauer


 Coimbra , 7 de Maio de 2018 
Lucinda Ferreira

quarta-feira, 2 de maio de 2018

A grande ilusão!


Textos e Pretextos 



 A GRANDE ILUSAO!
img net



A melhor maneira que o homem dispõe para se aperfeiçoar, é aproximar-se de Deus. Pitágoras





Quando era mais jovem e até mesmo já em criança, ficava angustiada com a questão da perfeição.

 Que grande ilusão! Como se entre nós , ela fosse possível,  como atributo dos humanos…

Ser perfeccionista é algo que nos torna infelizes. Deprimidos. Ansiosos. Stressados.
As expectativas que se criam são intangíveis. Nunca ninguém lá conseguiu chegar.

Quem assim pensa, retira todo o valor ao que julga que não é perfeito. Pode-se ser muito injusto.
E isto por que razão? Por que a perfeição não existe em ninguém, na Terra!

Deus e o Céu são perfeitos, mas nós nem por isso.

E haverá um motivo?

Nascemos para vivenciar a densidade, e na liberdade de que dispomos, estarmos atentos para fazer o nosso melhor.

 Somos imperfeitos em busca de um caminho de evolução.

Não em competição com os outros, mas dentro de nós, tentando avançar de acordo com as nossas possibilidades, o melhor que somos capazes, sem stress. 
Estabelecer um “conflito” saudável, dentro de nós. Aceitar a nossa imperfeição, fazendo as pazes com a nossa pequenez e limites, no capítulo do ser. Da nossa essência.

Nunca precisamos praticar a auto-limitação, nem a baixa auto-estima, que não são humildade. Isso seria um insulto ao Criador que nos concebeu, mas antes, conhecer a nossa condição de caminhantes da Luz e do Amor, sem pretensões, nem ilusão!

Há um binómio, esse sim, a respeitar:
1 . Fazer sempre o melhor que sabemos, aquilo que nos diz respeito, com entrega e entusiasmo, se possível, pois tornam-se mais fáceis e agradáveis as tarefas, a realizar. Isto acontece normalmente,  com muita naturalidade.

2 – Tudo aquilo em que nos implicamos, leva sempre a marca da nossa responsabilidade e  adeus , perfeição tirana e antiga ilusão de algo que não existe. Esta atitude nos traz a paz.

…e dormiremos tranquilos connosco e com os outros, pois nos tornamos mais tolerantes.
 Humanos e compassivos, aceitando a nossa imperfeição e a dos nossos irmãos, concidadãos  do Universo.

Aliás a reclamação, constante e por sistema, é uma fuga de energia que muito prejudica a quem a pratica, sempre nesse espírito, além de azedar o ambiente.

Havemos de voltar a este assunto.

Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito. Fernando Pessoa


 img net
Coimbra, 2 de Maio de 2018 
Lucinda Ferreira



sábado, 7 de abril de 2018

Viagem interior

imgs net

Textos e pretextos  




Viagem interior



Há quem procura a felicidade viajando constantemente para fora, por não encontrar paz ao viajar dentro de si mesmo.Mara Chan.






Anda a maioria dos humanos tão preocupados,  com as sondas, os planetas, as viagens planetárias, os lixos cósmicos, a reserva do lugar noutro planeta,  se a Terra colapsar…Tanta preocupação , Deus meu!

Andam os humanos tão preocupados, para serem os maiores, os mais importantes, os mais belos, os mais isto e aquilo e aquilo e mais aquilo e…

Perdem o mais importante da vida: conhecer se.
Saber quem realmente se é!
Saber por que nasceu neste Planeta.
Saber o que veio cá fazer.

Transcender o comer bem. Ir a restaurantes caros. Ter o carro da marca mais cara. Morar no sítio mais badalado. Aparecer em todas as revistas. Beber bem. Ter poder. Dinheiro. Importância. Etc
..E preocupa-se tão pouco em saber, qual é a sua missão para crescer e fazer mais justo. Verdadeiro. Saudável. Equilibrado. Solidário, o mundo em que vive.

Preocupa-se tão pouco em amar mais e melhor os seus filhos, dando lhes mais atenção, carinho, para fazer deles , pessoas mais felizes. Equilibradas e inteligentes.
Preocupa-se tão pouco em crescer por dentro e consequentemente por fora.
Em amar mais e melhor o seu cônjuge, para que valha a pena ter vivido, pois sem amor, tudo de mal pode acontecer…

Enfim, no fundo da alma de cada um , sabe-se muito bem quando se caminha fora do eixo.

Mas, o orgulho. A arrogância. O desequilíbrio. A cegueira. A ilusão. As pressas. A ambição…

Silenciam essa voz interior que aponta o melhor para cada um. O Ego atafulha de lixo aquela luzinha que todos temos e  empanturra-se com filmes de violência . Sexo e outras formas de violência, cheias de suspense e de adrenalina da mais pesada.

As vezes, é a porta estreita que se impõe. Exige reflexão. Alguma renúncia. Atenção. Exige estar sempre presente e viver no aqui e no agora , para não se perder o norte, e isso torna a pessoa alinhada. Alguns preferem. Escolhem ser abandalhados, sem dignidade.

O modelo, de Suskind com O perfume,  trouxe todos os modos mais estranhos,  misturados com tripas de peixe que fedem, onde nasce o bebe , debaixo dos pés da mãe…

Mas, não nos afastemos do essencial…

A viagem interior muda todo o nosso campo energético.

Sim , porque somos energia, como todos bem sabemos. Vibramos de acordo com aquilo que somos. Espalhamos e harmonia em nós e à nossa volta, ou desequilíbrio. Desordem.Violência , ate só, com os nossos pensamentos que também são energia.

O nosso subconsciente armazena tudo, no sótão mais recôndito do nosso ser. Nada lhe escapa. Tudo que foi negativo, carregado de emoção, salta cá para dentro. Nada se perde, para nosso bem e nosso mal!

Então como é que surgem os nossos problemas?
Qual q razão por que acontecem?
Como podemos livrar nos deles?

A soluão nasce na VIAGEM INTERIOR! Sem isso nada feito.
(É preciso começar por se conhecer a si próprio, numa espécie de viagem interior guiada pelo conhecimento, pela meditação e pelo exercício da autocrítica Jacques Delors)
Um bocadinho, todos os dias, virando-se para dentro de si, conseguirá milagres, que depois pode sentir  e ser mais feliz.

É só querer. Começar.,, Experimente.

A mente é uma maquina de pensar. Não pára nunca. Algumas até são bem mais agitadas. A maioria, pelas razões que vimos atrás…(Sobretudo por que se vive para fora, em vez de se dar atenção ao mais importante, que vive dentro de todos: a resposta e soluções para tudo que nos realize.

Só temos consciência de uma minúscula parte dos nossos milhões de pensamentos, mas eles estão lá nos minando., Espiando, Esperando dar o salto cá para fora.

Ora esses pensamentozinhos vão activar as tais memórias do subconsciente, arquivadas no porão do subconsciente..

Dependendo da qualidade do nosso pensamento  que PODEMOS, ESSE SIM, CONTROLAR, a nossa realidade criada será positiva ou negativa!

Há pensamentos negativos que se repetem, empurrados por  memórias negativas, guardadas lá no fundo do subconsciente…
Quando se percebe este mecanismo, e se quer mudar de vida, presta -se  atenção e tudo de melhor acontece.

 As criaturas mais evoluídas espiritualmente, têm consciência que tudo que acontece nas nossa vidas - saúde, relacionamentos, trabalho, TUDO - é exclusivamente da nossa responsabilidade, pois é a tal vibração que falámos, que atrai tudo o que vem ao nosso encontro.

Custa mas é assim, amigos! È algo muito básico.
A solução é melhorar por dentro.

 A dupla fenda , em Física Quântica, já mostrou tudo: a nossa observação tem o poder de mudar a realidade…

Então, não há outra saída: a nossa responsabilidade actuante impõe-se!
Temos que mudar o errado em nós, senão eternamente aumentarão cada vez mais, as maiores dificuldades - doenças e tudo de mais doloroso, em nossas vidas.

Amigos, os problemas, quando chegam, são um alerta para parar. Perceber o que temos que corrigir.. Aprender com eles. Limpar e passar à frente, para uma atitude. Postura diferente connosco mesmos e com os outros.
Há diferentes saídas.

 Para quem acredita em Deus , na Divindade, a solução pode ser perfeita, apelando à Inteligência Divina,  que ajude a solucionar o que nos pesa, fazendo nós o que for da nossa responsabilidade, sem se deixar dormir…Oração e meditação são caminhos  suaves…

Os Havaianos descobriram uma técnica do Ho’ponopono que ajuda nesta limpeza energética, mas há muitos outros caminhos.
Quis deixar a necessidade de ter esta consciência. Mecânica .Partilhar uma experiencia.

Dizer lhes que tudo está em aberto para melhorarmos.
Buscai achareis.

A VVIAGEM INTERIOR é imprescindível. Podem embarcar já hoje
A viagem interior é a mais bela. Por dentro de uma onda se enxerga a beleza da vida. Um momento único capaz de transmitir todo amor por estar vivo. Não é um momento de conquista. É um momento de contemplação e agradecimento. Raphael Campos

Coimbra,  7 de  Abril de 2018
imgs net
Lucinda Ferreira

quinta-feira, 22 de março de 2018

ALQUIMIA



Textos e pretextos




ALQUIMIA




As qualidades do espírito produzem invejosos; as do coração, amigos.Félicité Genlis
 img net


 A inveja é um “bicho” viscoso. Agressivo. Nojento.

Mas quem é que já não foi acometido de um ataque ou muitos ataques de inveja?
Mas o que será a inveja?

A inveja é uma forma de admiração, pela negativa.

Quem não é capaz de admirar, inveja o outro, quando acha que ele fez algo que gostaria de ter sido a própria pessoa a fazer.

Na realidade, é bem mais fácil as pessoas lastimarem a desgraça do outro quando ele tem a fraqueza de se lastimar, do que alegrar-se com o sucesso do outro.

E por que razão? Lá está. Pela dita invejazita…

 Diz o Povo: nunca o invejoso medrou, nem quem ao pé dele morou.
A inveja é um sentimento muito feio e mau? Mas…
O número dos que nos invejam confirma as nossas capacidades. Oscar Wilde
……………………………………………………………………………………………

Quem nunca pecou que atire a primeira pedra. Vamos todos a caminho de evoluir, até ao fim.
 E é sempre tempo e aberta a todos, a mudança.
È só reflectir. Parar. E querer modificar-se.

Se já sentiu várias vezes inveja de uma mesma pessoa por um determinado motivo, páre.
Pergunte-se: por que será que vem este sentimento, tantas vezes?

-Vem este sentimento, porque gostaria dessa mesma coisa, situação para si. Na realidade, se isso insiste e persiste, é porque potencialmente tem todas as condições para conquistar isso também.

  Mas a pessoa não sabe por onde começar…

Pára e começa a analisar. Observar as estratégias usadas por essa pessoa.
Depois, arregaça as mangas. Põe mãos à obra. Deixe desabrochar as suas potencialidades que antes estavam escondidas no mais profundo de si mesmo.

A certa altura, num diálogo interno muito sincero, apercebe-se que isso sempre fora um antigo sonho seu, que a vida abafara.

 Aquela pessoa invejada, só veio espevitar essa velha ambição.

Põe mãos á obra e eis que sai vendedor! Que alegria, Deus meu.

Agora, em vez daquele sentimento horrível de invejar o outro, com uma atitude de recalcamento, tristeza,  passa a sentir gratidão, porque alguém lhe sugeriu algo que sabia resolver, mas que estava soterrado. Encalhado.

Graças a e essa pessoa que invejou, que afinal veio ajudá-lo a saltar uma essa barreira que parecia intransponível.

Hoje, está feliz porque conseguiu realizar aquela aspiração de sempre! 
Graças a alguém venceu essa incapacidade. O que agora o fez sentir-se mais realizado e contente , deve-o à sugestão de alguém que lhe fez muito bem , afinal.

E com um novo sentimento de agradecimento, sente-se mais confortável consigo mesmo.

 Sente-se mais realizado.

Tem a sensação de que mudou um sentimento feio, em algo belíssimo: a gratidão. Admiração. Agradecimento ao que um dia tanto invejou. 

Fez-se luz para si. Até tem pena de ter tido essa postura antes.
…………………………………………………………………………………………………
Para a frente é que é o caminho. Todos os dias a vida muda.

Hoje, já não somos quem éramos ontem. 
Todos os dias, há que melhorar!

Os invejosos só invejam quem eles no fundo queriam ser. Paula Liron
Mas plenitude é  que… Só pelo amor, o homem se realiza plenamente. Platão

Coimbra, 22 Março de 2918  
Lucinda Ferreira

sábado, 17 de março de 2018

Banho de Silêncio


Textos e pretextos
imgs net


Banho de 

Silêncio



Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela.Albert Einstein





Durante um mês não saí de casa.
E que bem me soube!
Senti Deus do meu lado. Estive comigo e com o meu querido Silêncio. Vi muito poucas pessoas, ao vivo…

Confesso que tive momentos de uma alegria intensa. Desconhecida antes. Soube-me bem, estar em silêncio. Sinto que analisava as mínimas coisas com mais lucidez e clareza.

Vivenciei, que o silêncio nos torna criativos. Seguros. Lúcidos. “Um silêncio... Este impoluível silêncio em que escrevo e em que tu me lês.”MQ.

Descobri ainda que o silêncio tem um papel semelhante ao do sono. O cérebro, em silêncio, estrutura e reorganiza a informação.
O cérebro nunca pára de trabalhar, mesmo quando dormimos. Nestes momentos, tem processos de resolução de situações, depois transmitidas ao consciente, que muito nos ajuda.

É indispensável a função regeneradora do nosso cérebro, que só tem lugar no silêncio.

A Universidade de Cornell realizou estudos sobre o efeito do barulho dos aeroportos, em crianças que daí vivem próximas. Constatava-se que estas apresentam elevados níveis de stress. A pressão arterial eleva-se. Altos níveis de cortisol, são por isso responsáveis. Isto em contraste com outras crianças  que viviam longe desses ruídos permanentes e agressivos, que não apresentavam aqueles sintomas.

Estudos da Universidade de Pavia, por seu lado, verificaram que apenas dois minutos de silêncio absoluto, diário, tinham um efeito muito mais enriquecedor, do que escutar música relaxante.

Após um curto espaço de descanso, verificava-se que a pressão sanguínea diminuía e os indivíduos se apresentavam mais tranquilos. Despertos, com benefícios de ordem intelectual. Emocional e por isso também, com melhor qualidade de vida.

Há um procedimento com um alcance imenso, reconhecido ainda por poucos indivíduos, que consiste em induzirmos uma doce quietude, através da respiração em silêncio. Entrando em contacto com o nosso interior, através da meditação, quantas maravilhas acontecem no nosso corpo. Quem experimenta, sabe. É acessível a todos e traz benefícios sem conta, para a saúde.

Precisamos apenas começar por silenciar a mente, não apenas livrarmo-nos do ruído externo, mas parar os pensamentos. Preocupações. Distracções ou qualquer outra tarefa, virada para o exterior. Ruídos subliminares que têm que ser complementarmente postos de parte, para serenarmos. Meditarmos.
Os benefícios da meditação são incalculáveis.
Induzido assim o nosso cérebro, ele agradece.

Até certa altura, dizia-se que os neurónios não podiam regenerar-se. Hoje, embora estudos incipientes, em certos meios, afirma-se que não será bem assim.
 Sabe-se que o silêncio é um elemento essencial para que isto possa acontecer.

Portanto, depois de ter gasto algum tempo,  nesta leitura, não perca mais tempo.
Busque a Natureza.
 Fuja dos ruídos dos carros. Das motas. Da poluição agressiva e ruidosa.
Dos Centros Comerciais altamente "poluentes" pelas ilusões que cria..

Reserve uns minutos por dia, para si mesmo.

Refugie-se dentro de si, cultivando o silêncio. Concentre-se.
Faça as pazes consigo mesmo. Saiba quem é.

Cultive níveis de saúde e equilíbrio que  antes estavam distantes, mas que afinal estão a um passo de uma nova atitude, ao conhecer a importância do SILENCIO!  

Como a abelha trabalha na escuridão, o pensamento trabalha no silêncio e a virtude no segredo.Mark Twain

Coimbra, 17 de Março de 2018
Lucinda Ferreira