sábado, 26 de janeiro de 2019

Figuras de excelência da nossa Terra!


Figuras de excelência da nossa Terra

  
“Gratidão é reconhecer que a vida é um presente”.(?)




(Nota:
 Este artigo contem 1.ª PARTE e no jornal seguinte,  sairá a PARTE 2.ª…Esta é a 1.ª parte.)




O momento em que vivemos tudo se extrema.

As posturas de arrogância, autoritarismo, seja em que profissão for, começam a estar fora do contexto. A informação propaga-se de repente e quem era o “maior”, pode ser que seja quem “cai do cavalo”.

Isto era muito comum na saúde, no ensino, e em muitos outros factores, o que criava um certo mau estar, nos que tinham que engolir estas atitudes.

Por esta razão, quando começam a despontar as excepções, lentamente, há um grande regozijo.

Refiro há dias, algo que me caiu muito bem.
O meu Médico de Família, Dr. Carlos Almeida, espontaneamente dizia-me com toda a simplicidade:  “A saúde é um bem precioso, demasiado importante, para ficar apenas na mão do médico”.
(O próprio Juramento de Hipócrates também já contempla a voz do paciente.)

Sorri. O secretismo autoritário de muitos médicos, de não explicarem nada ao paciente, de se irritarem se ele tem dúvidas e as expressa, levanta questões ou pensa…Isso ainda irrita muito, alguns clínico, no momento…

No entanto, há já muitos anos, que o meu médico, Professor Doutor José Manuel Silva, tinha colado na porta do seu gabinete, algo que muito me satisfez:
 “A mente humana é com um pára-quedas. Só funciona quando está aberta”.
E por aí além. Este clínico disponível para se dar, com transparência e frontalidade, o que nem sempre é fácil de escutar (…), foi assim enquanto Bastonário da Ordem dos Médicos e agora na Política, no seu programa -Somos Coimbra! …Activo. Dinâmico. Esforçado. Atento à sua Terra, não se poupa a esforços.

Mas não se passa isto só com cavalheiros.
 As senhoras são grandes heroínas. Figuras de excelência, na nossa Terra, abundam, mas passam discretamente ao nosso lado. Mulheres que são profissionais competentes. Conscientes. Dedicadas. Esforçadas. Compassivas. Excelentes médicas, pelo seu saber, pela confiança que inspiram aos seus doentes e pela relação simples, atenta e próxima dos que sofrem.

 E refiro, hoje por exemplo, a Neurocirugiã, Drª Maria João Frade. Esta médica, além das suas obrigações no hospital, crescem - lhe ainda as tarefas de correr a toda a hora, para levar os seus filhos às mais diversa actividades, para que nada lhes falte na sua educação. E segredinho … É uma excelente doceira... Cozinheira…Além de dona de casa, sempre em serviço.

E felizmente esta nova vaga de gente diferente, não pára aqui.
Clínicos como o Fisiatra, Dr. Pedro Saraiva, sempre sorridente. Atento e delicado com os seus doentes, pelo seu saber e contacto gentil, faz “milagres”, no alívio da dor!

O trato delicado e olho clínico do Pneumologista,  Dr Michele de Saintes, é alguém de excelência na nossa Terra, tal como o Dr. Pedro Trincão, que conheço desde criança, com os seus tratamentos de ponta entre nós, de Ozonoterapia, que tanto alivia quem o procura,  e também pela sua postura próxima de quem sofre, sempre carinhoso e dedicado.

O mui estimado e sábio médico de cirurgia geral, de longa experiência, Dr. João Ganho, sempre compassivo e atencioso com os seus pacientes, como um amigo que acolhe o outro, como irmão.

O oftalmologista, Dr Pedro Faria, que nunca abandona o doente, até ao último minuto, em que lhe pareça necessitar da sua presença.

O Dr. António Queimadela Batista, de Saúde Pública, que conheci há mais de 40 anos, cuidadoso. Atento. Responsável e de um trato exemplar!
E no IPO, um lugar de tanto sofrimento, médicos como A Dra. Clara Coelho, Dr. Pedro Agostinho, Dr. Óscar Vilão que marcam os quem passam pelo seu contacto, como amigos, pelo cuidado, delicadeza, respeito e atenção que dedicam a quem sofre.

( Nota:
Fim da primeira parte do artigo que continuará no próximo Jornal, com a continuação, 2.ª parte deste mesmo artigo.
Grata pela atenção.




Figuras de excelência da nossa Terra!




Todo o nosso descontentamento por aquilo que nos falta procede da nossa falta de gratidão por aquilo que temos... Daniel Defoe

Nota:
(Este texto, 2.ª parte, continua 1.ª parte, saída no jornal da semana passada)
Nota:
(Clínicos e figuras de excelência que tem passado nas nossas vidas, que fazem a diferença pela as suas atitudes de bondade, saber e empenhamento em bem cumprir os seus deveres. Gratidão a todos que assim procedem!)

 A médica de família, a inesquecível Dra. Helena Baía, sempre pronta para escutar tudo e todos. Almoçava com uma maçã e se fosse preciso, partilhava-a com o paciente (…) Isto como almoço, às duas horas da tarde e muitas outras aventuras semelhantes, para chegar a todos.

São de facto, figuras de excelência estas pessoas que se esquecem de si mesmas, para valer a quem precisa, numa atitude delicada. Amiga e Paciente.
Na aflição, o amor e cuidado, muitas vezes até com sacrifício e cansaço do médico, é algo a destacar. A agradecer. Louvar, num campo tão ambicioso. Autoritário e, por vezes desgastante e agressivo.

 Na admiração, a homens e mulheres, há alguém que não posso deixar de realçar, pelo esforço. Persistência. Generosidade.
Manuela Duarte, a minha ajudante nas lidas de casa, a minha amiga, há já quase 11 anos!
 Levante-se às 6h da manhã, com peripécias incríveis dos transportes, pois mora em Miranda do Corvo, longe da paragem do autocarro, quando o comboio era a dois passos da sua casa… Arrancaram as linhas da ferrovia. Promessas e sonhos de esperança, na ligação a Coimbra. Hoje, o preço, dessas aventuras, é muito cruel.
Sair muito cedo, andar até ficar cansada, o frio a congelar-lhe a cara…As pernas a dobrarem-se com dores. À noite, cruza-se com os javalis… Doente, toma comprimidos para poder vir trabalhar, com a sua artrite reumatóide. Jovem, fica viúva. Cuida das filhas, dos muitos cães e gatos que recolhe e que sempre cuida no veterinário, vindo trabalhar duro, para pagar tratamentos dos seus animais e responder a todos os compromissos, tudo sempre muito organizado.

Grandes figuras de excelência da nossa Terra!
Como os últimos são os primeiros, vêm agora alguns  médicos artistas, distintos nas Artes de Canto, como Tenor, o Dr. António Queimadela Baptista.

A Dra. Maria do Carmo Cachulo, no Canto e na Literatura , com escritora

Por fim, já que os últimos são os primeiros, uma médica artista, à beira dos setenta anos, que exemplifica e pratica exercícios, seis dias por semana, o que invejará muitas jovens…

A querida Dra. Gabriela Figo, ortopedista activa e bailarina, que há muitos anos fora professora de ballet da minha filha, espantem-se…

Para além das suas actividades, como médica, diariamente, durante quatro horas (!!!!), das 9h e 30  às 13h  30m; das 5h e 30m,  até 22 horas (!!!), seis dias por semana(/!!!!), ensina Ballet, como sempre vem fazendo , desde muito jovem que a conheço..

Confesso que me sinto, deslumbrada por estas duas paixões exercidas com tanto amor e dedicação, por uma senhora que acaba por ser mãe, avó, esposa e ainda alivia a dor de tanta gente, como a mim própria.

Gratidão. Admiração. Encantamento. Fascínio por uma grande Senhora, uma grande, grande mulher! 

ALGUÉM de muita excelência na nossa Terra, a quem temos que prestar homenagem e admiração!

 Uma ARTISTA e uma clínica de Excelência, com uma longa carreira, nestas duas áreas.

Grande Senhora que passa na vida de tanta gente semeando amor e beleza…

Homenagem e gratidão de todos nós, à Senhora Doutora Dona Gabriela Figo!  



Afinal, A gratidão é a virtude das almas nobres!

Lucinda Ferreira,  26 de Janeiro de 219

  (tds imgs net)




terça-feira, 22 de janeiro de 2019

PF leia com mt atençao.Saiba que está em causa, a vida de muitas pessoas atingidas por câncer, alzheimer e outras patologias.. .

QUERIDOS AMIGOS



Isto é MUITO IMPORTANTE.  Por favor, confiem em mim, Lucinda (e na minha Família, que o pede).

Não me perguntem porquê (eu explicarei a todos que desejem saber detalhes / está muito mais em risco de destruição, para além da floresta e natureza, uma Equipa excelente, de experts em Micoterapia ! ) que vem ajudando muitas pessoas em sofrimento, no mundo inteiro, como aconteceu na minha família e continua  a acontecer (...)!

É crucial que ASSINEM, por favor, esta petição  ( tão fácil,  30 segundos… )


POR FAVOR

   
Muito Obrigado ! Abraços


- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -- - - - - -


  DEAR FRIENDS,


    This is very important.  Please, trust me, Lucinda (and my Family).

    Don’t ask me why ( I'll explain to anyone who wants to know / much more at risk of destruction than landscape and nature; team of experts in mycotherapy ! )

  but it’s SO CRUCIAL  that you, please, SIGN this public petition  ( so easy …  30 seconds )


  PLEASE

   
Thank you, so much !





 Muito urgente, pois ha prazos...
Gratidao  infinita 
Maria Lucinda Ferreira
 imag net





...

[Mensagem reduzida]  Ver toda a mensagem

domingo, 20 de janeiro de 2019

Quem ama não adoece...


 Quem ama não adoece!



A generosidade é a coluna sólida para toda virtude.
(Todas as imgs da net)
·      Temos duas pernas. Dois olhos. Dois braços. Temos dois rins e por aí, mas Coração só temos UM!
Quando não o estimamos, deixa de funcionar ou pára. Lá vamos nós para outra dimensão.
Deixar bater o nosso coração ao ritmo do amor, dependendo da nossa atitude e postura. Evita muito sofrimento.
·      Acalme o seu coração!
Sabe-se que quem ama não adoece. No entanto, os equívocos acerca do conceito “amor” são muitos. Abreviando, há que praticar o amor incondicional!
Somos humanos e as situações de bem ou de mal, obrigam a funcionar o coração para além do que ele pode.
Quem já sentiu medo? Angústia? Solidão? Tristeza? Raiva? Desespero? Pânico? Ansiedade? Ressentimento? Ódio? ...E um rosário de pensamentos negativos. Ambição …Tirania. Crueldade. Vingança e essas coisas terríveis, que como BEM sabeis, corroem o coração e o fazem adoecer!


Fomos “construídos”, com a marca do Criador para sermos felizes. Equilibrados. Saudáveis. Compassivos e bons. Sabe-se que um coração feliz é longevo.
Do exposto, se afirma, que só há vantagens, para quem pratica o bem.
Sermos compreensivos. Pacientes. Verdadeiros. Solidários. Limpos de alma e coração. Pacíficos. Disciplinados e respeitadores de nós mesmos. Dos outros e de Deus, seja qual for a ideia que d’Ele tivermos, é urgente.
Tudo isto prolonga a vida feliz.
Todas as doenças começam e se geram na mente, ao longo da persistência no erro.
Escolhamos por exemplo, o medo e os seus malefícios.
O medo prende. Trava. Limita. Destrói. Invade tudo. Bloqueia.
·      A pessoa sai do caminho original. Nada flui. Nada avança. Nada dá certo. O tempo pára. Tudo perde o sentido…
·      O que fazer para desbloquear o medo e se libertar?
Tem que deixar vir o medo. Deixá-lo crescer no peito. Deixar que ele invada tudo até ficar enorme. Gigante!
·      E agora o que fazer em seguida?
(Usar uma estratégia simples, mas experimentada por muitos.
Eficaz, garanto-lhes.)
Imaginar um tubo de luz que vai sugando o medo. Lentamente…Vai levando essa imensidão de negrura…De densidade cósmica. Uma nuvem muito negra que leva em si todos os medos (e… ou, o sentimento que precisarmos de trabalhar (…)Tudo de vai afastando calmamente, para tão longe.
O monstro vai começar a desaparecer. Sempre que ele nos atormentar, repetimos o exercício.
Chega um momento,  que acabamos por deixar de ver a nuvem negra. Um céu muito azul está agora sobre as nossas cabeças.
Sentimo-nos novas pessoas...
O amor começa a brilhar.
Aos poucos, sente-se uma calmaria…
Uma tranquilidade…
Um bem-estar nunca antes experimentado.
Só nesse momento, distanciada do pesadelo da negatividade, se compreende os caminhos tenebrosos, o abismo, longe da luz, por onde se passeou e o tempo que se perde e que podia ter sido feliz.
Tudo está em tuas mãos.
Tudo é possível àquele que deseja mudar!
Há uma outra vida para ser vivida, longe da desgraça. Da doença. Do medo e da infelicidade.
Uma vida iluminada. Serena. Tranquila.
Uma vida mais leve.
Um coração pleno de bênçãos, muito calmo…Vivendo ao ritmo da paz e da aceitação inteligente.  Amorosa.
Só na alegria da libertação, se percebe que afinal, há sempre uma vida maravilhosa para ser usufruída, se quisermos.
 Uma DÁDIVA que espera por nós.
 E assim afinal, hoje, sabe que VIVER vale a pena! 
Eu acredito que generosidade é uma das forças que abre portas para o amor e proporciona mudanças na vida das pessoas.Fiore sotana
Lucinda Ferreira
19 Janeiro 2019

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

ASSINAR PETIÇAO ANEXA A FIM DE AJUDAR E PRESERVAR A SAUDE DA HUMANIDADE

Assinem a petição  e divulguem pf,  muito facil  e muito importante para salvar a vida de muita gente!!!!!!!.



O BEm , A Verdade e a VIda tem que ser salvos e preservados!!!!!


Abraços ! 
Obrigado, em.nome da HUMANIDADE !!






---------- Forwarded message ---------
From: Hifas da Terra <info@hifasdaterra.com>
Date: terça, 15/01/2019, 11:07
Subject: Por favor ¡ayúdanos! 🌿 Firma NO al destrozo ecológico de la autovía A-57

 
Hifas da Terra
 
Necesitamos tu ayuda
 
La autovía A-57 destroza uno de los espacios de mayor valor medioambiental del sur de Europa y pone en peligro la continuidad de Hifas da Terra en Bora.
 
Ríos Lérez y AlmofreiAyúdanos a preservar nuestro pequeño gran paraíso natural
firmando esta petición a través de Change.org
El plazo para presentar alegaciones finaliza el 28 de enero.
 
 
#ParemoslaA57
 
 
El trazado 2 de la autovía A-57 destruye la riqueza paisajística, medioambiental y cultural de los ríos Lérez y Almofrei. Este nuevo vial supone el fin de preciosas masas de bosque atlántico y tramos de río donde se refugian las últimas poblaciones de salmón atlántico en nuestras latitudes.
 
Además, compromete el futuro de Hifas da Terra en Bora al destruir el vivero de planta micorrizada y poner en peligro nuestras producciones ecológicas.
 
Salvemos los bosques y ríos de Pontevedra, ¡NO AL DESTROZO ECOLÓGICO!
 
 
 
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram
YouTube

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Só para anunciar q dentro de pouco sai outro livro meu...

TERÇA-FEIRA, 6 DE DEZEMBRO DE 2016


Lucinda Ferreira: Quanto esperei por ti!

           Cruzava-me com a Dra. Maria Lucinda Pereira Ferreira quando à Faculdade de Letras de Coimbra foram atribuídas, como remendo, as velhinhas instalações de parte do Hospital «Velho». Era, então, assistente convidada, responsável pelo Ensino de Língua e Cultura Portuguesa para Estrangeiros, e eu tinha lá o «meu» secretariado ERASMUS. Trocámos impressões amiúde e daí nasceu uma amizade que se tem prolongado vida afora, mesmo após ambos nos termos aposentado.
            Retomámos os contactos quase diários recentemente, a propósito do seu primeiro romance, Quanto esperei por ti!,editado pela Palimage e a ser apresentado no próximo dia 10 de Dezembro (sábado), em Coimbra, a partir das 15 horas, no Pavilhão Centro de Portugal (Parque Verde da Cidade), estando prevista, pelo menos, mais uma  apresentação no dia 15, pelas 18 horas, no Hotel da Música, Mercado do Bom-Sucesso, à Boavista, Porto, também com a presença da autora, estando aí a apresentação da obra a cargo do Dr. Manuel Henrique Proença.
            Tive, então, curiosidade em saber um pouco mais do seu percurso. E, confesso, pasmei perante o que li, não apenas na extensa entrevista publicada a 25 de Novembro pelo jornal conimbricense O Despertar (p. 11), mas pelas inúmeras actividades a que se tem dedicado, tanto no estrangeiro como em Portugal, inclusive em colectividades. Fundou, por exemplo, em 1982, o Coro dos Pequenos Cantores de Coimbra; organizou o Grupo Telarmonia de Pintura; exerceu cargos nos órgãos sociais dos Bombeiros Voluntários de Coimbra…
            Antes vir dar o seu apoio à Faculdade de Letras, teve a sina – como tantos!... – de percorrer o País, sendo colocada aqui e além, conforme ‘determina’ o inefável sistema de colocação de docentes do Ensino Básico e Secundário, que todos bem conhecemos e repudiamos, mas não há nada a fazer. A Dra. Lucinda também não lutou contra o status quo – mais forte que alicerce de ponte romana – e fez das tripas coração. A prová-lo estão as distinções que foi recebendo e os prémios com que foi galardoada, de que registo: o Diploma e a Medalha de Ouro de Mérito Municipal na área do Ensino, outorgado pelo Município da sua terra natal, Vila Nova de Poiares; diploma de Mérito Cultural da Casa da Cultura de Ponta Delgada (Açores); diploma de Mérito Cultural da  Câmara Municipal de Olhão, além de várias menções escritas de reconhecimento oficial pelo trabalho desenvolvido na área da Educação, uma das quais em Poitiers. De resto, a Dra. Lucinda não se privou de viajar: Londres, América Central, Japão, USA, Canadá, França, Macau, Brasil… locais onde fez conferências e chegou a colaborar activamente na Comunicação Social (escrita, radiofónica e televisiva).
            Largas e mui ténues pinceladas, estas, da vida de uma dinâmica docente, de perfil discreto, que ora, mais profundamente, vamos apreciar como escritora. Em Quanto Esperei por Ti, Lucinda Ferreira convida-nos a partir à descoberta da história de Clara, a protagonista, e dos sabores, dos cheiros, da paisagem e das tradições de Trás-os-Montes, cenário onde se desenrola toda a história.
            Reza o texto de apresentação distribuído:
            «Uma obra a não perder, interessante e cuidada, rumando a uma peregrinação interior, em que todo o leitor se poderá rever. Análise profunda da densidade das suas personagens, plenas de introspecção poética, de uma dramaticidade sem hipérbole e nas quais aflora um erotismo contido e elegante».
            Sendo o primeiro romance da autora, há aqui, naturalmente uma dúvida, antes de abrirmos o livro: vamos assistir ao encontro de Clara com o amado por quem tanto esperou e pronto; ou, ao invés, estaremos perante o longamente ansiado encontro da autora com o seu público leitor, consubstanciando-se aqui um desejo cumprido, um amor satisfeito… ou, ainda, um desejo e um amor que, cumpridos e satisfeitos, logo anseiam por outros voos, pelo desenrolar de pergaminhos, anos e anos acumulados em gavetas, à espreita da melhor ocasião para se darem a conhecer?...

                                                                       José d’Encarnação

Publicado em Cyberjornal, edição de 6-12-2016:

2 COMENTÁRIOS:

  1. Que coisa tão linda , querido Professor!
    O que eu sinto, e tenho a certeza, é que só seria capaz de escrever estas coisas tão belas, quem tem muita beleza dentro de si. Vê os outros com os olhos do amor fraterno. Possui uma enorme segurança e generosidade para escrever este texto.
    Do fundo do coraçao lhe agradeço e lhe desejo todo o sucesso, sempre cada vez maior , que tanto merece numa realização solidária, científica e artística ! Parabéns digo eu agora e muito obrigada. Lucinda Ferreira
    ResponderEliminar
    Respostas

    1. Pois que Vossa Senhoria ainda mereceria muito mais; o meu estro, porém, não chega a tanto! Fico contente por a menina ter gostado da surpresa e faço votos para que os dois lançamentos ultrapassem as suas perspectivas mais lisonjeiras! Beijinho!