quarta-feira, 18 de maio de 2011

Coabitar e conviver



Há dias ouvi alguém analisar a diferença entre conviver e coabitar.



De facto a grande diferença é que, coabitando as pessoas resolvem tudo com prendas que não são de apreço, mas que tentam tapar tudo o que é essencial para alguém se sentir acompanhada e confortável na relação.



Parece algo muito básico, mas é mesmo assim.
Quando se convive a relação assenta no apreço e no respeito pelo outro.



Escuta-se com agrado o que tem para nos dizer e além disso, podemos partilhar, certos de que o outro até gosta de nos escutar.
Há um enriquecimento mútuo na caminhada que prossegue com alegria para todos os implicados.




È certo que na coabitação, tudo é mecânico e por vezes até há mesmo alguma dose de má vontade.




Trabalha se muito para justificar a falta de carinho, de diálogo.



Há muito pouco para se dizer…




Ter consciência disto é mesmo para mudar o que o puder ser mudado…