sábado, 26 de fevereiro de 2011

Ventos de mudança...


Os ventos da mudança

“Somos o que fazemos, mas somos principalmente o que fazemos para mudar o que somos”Eduardo Galeano
“Só a tomada de consciência permite encarar a realidade para mudá-la” Anthony de Melo
“A dor é a origem do conhecimento” Simone Weil

Somos um espírito que nunca morre, a fazer uma experiência num corpo corruptível e mutável.
Não viemos a este Planeta Terra para sermos importantes, ter muitos bens, muito dinheiro, sermos famosos, ou para qualquer outro propósito passageiro e ilusório.
Estamos aqui para termos cada vez mais alargada a consciência da nossa missão e para a cumprir.
Uma missão que conduz sempre à paz interior, ao bem-estar do próprio e dos que o rodeiam, com uma sensação de realização e de felicidade, mesmo nos momentos menos fáceis.
Naturalmente que para cada um de nós, pobre ou rico por nascimento, nem tudo serão rosas e facilidades, mas sabe-se que tudo contribui para um bem maior.
Cada indivíduo, mais tarde ou mais cedo, tem sempre que se confrontar com a dor, o sofrimento, a alegria, o bem e o mal. Não podemos ignorar que tudo é dual. Tudo tem as duas faces.

È nessa dualidade que o ser se confronta no mais profundo de si mesmo, nas suas opções, em cada segundo da sua existência.

È certo que cada um verá, interpretará e vivenciará a realidade, conforme as suas camadas de sobrevivência para evitar a dor e o sofrimento, ao longo da sua existência .
E todos diferimos uns dos outros.
Uns terão uma visão do mundo filtrada pelos seus medos. Outros também e outros talvez não.
Cada um vê a realidade à sua maneira, o que não está certo nem errado. Só é mau, é quando se pensa que somos os únicos a possuir a razão toda.
Se acreditássemos em reencarnações, diríamos que íamos acumulando ou descartando densidade, conforme o nível de consciência e a coerência com a mesma.

Naturalmente que a evolução em liberdade, é o objectivo final da criação.
Alguns evoluirão. Outros regredirão para aprenderem lições que precisam experienciar.
Se dermos uma vista de olhos pelo passado da Humanidade, reparamos como o ser humano tem feito descobertas que os seus antepassados nem sequer poderiam imaginar.

Albert Einstein ao constatar que somos essencialmente energia , revolucionou as nossas percepções. Tudo!
A visão do mundo já não pode ser a mesma, depois desta constatação.
Assim uma realidade fantástica, subtil e mutável fica dependente do nosso alargamento de consciência.
Percebemos desde logo, que o nosso corpo, a matéria mais densa do nosso ser, está interligado e absolutamente sujeito aos pensamentos que o habitam.
Deste modo, o que pensamos e atravessa o nosso espírito em cada segundo da nossa existência, cria a nossa saúde ou doença. O equilíbrio ou desequilíbrio. A nossa realidade.
Indo mais longe, ao aperceber-se do modo como a energia circula em cada ser, o Homem pode mudar a realidade.
Onde há doença, pode restabelecer-se a saúde, pela mudança do padrão de pensamento, após ter identificado a causa primeira daquela somatização.
Potencialmente, o homem é curador. È criador.
Para isso basta aperceber-se:
1.Do funcionamento do seu ser no mais profundo de si mesmo e como as emoções bloqueadas, os pensamentos, a negatividade e outras situações(…) provocam o desequilíbrio lentamente. A doença.
2.Querer e tentar ir o mais longe possível, na sua busca .
3.Implicar-se inteiramente na mudança, através de comportamentos adequados .
4.Crer que a cura é possível.
Que os “milagres”acontecem…e se possível, acreditar inclusivamente que a Deus nada é impossível.

Aperceber-se que de cada vez que sente uma dor, desconforto, doença que surge no corpo, terá que parar e interrogar-se sobre o seu significado.
O que será que está a funcionar mal no momento ou que vem funcionando mal, na minha vida, no meu pensamento, na minha consciência ?
(Aliás o principio da acupunctura é mesmo baseado nesta realidade: o bloqueamento da energia é o responsável pelo aparecimento da doença.).
O que será que tenho que mudar com urgência?
O que será que tem que ser reorganizado?
E já agora deixo lhe uma pista, provada cientificamente: rezar, cura!
E mais , não tenha ilusões que o ressentimento, a raiva, a ganância, o orgulho, a inveja, o ciúme e tudo o que é negativo e habita o espírito humano, causa dor , sofrimento, doença , em primeiro lugar a quem alberga estes sentimentos.

Se acha que estou enganada, ainda não acordou!
Amanhã já pode ser muito tarde.
Quanto mais lixo acumular na sua vida, dentro de si, mais terá de sofrer…
A sabedoria antiga já dizia: quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que o paga.
..e o cantor António Variações também recordou esta verdade, não foi?
Então de que é que está è espera?

E mais lhe digo, conforme também afirmou Roger Von Oech:
Quando novas informações surgem e as circunstâncias mudam, já não é possível resolver problemas com as soluções de ontem…