sexta-feira, 31 de julho de 2009

Ontem as palavras de Lucirita fizeram eco na minha alma


Nas muitas conversas interessantes que tive coma doce e lúcida Cirita. Ela falou-me que quando fizera trabalho de campo, no Nordeste brasileiro que passara mesmo fome, e vira muita gente com fome...

Sobretudo as pessoas do interior, não têm mesmo o que comer. Apenas uns frutos e raizes quando têm sorte, entram nos seus corpos, como alimento...

Quando lhe falei do email que descrevo em seguida, ela dizia com tristeza.." mas esses ainda têm um prato. Há um estádio de pobreza tal, que a certa altura , o ser humano já não tem qualquer dignidade . NMem sabe o que é isso."

Pelos vistos, agora o governo do Brasil estabeleceu uma renda de 50reais, 20 euros na nossa moeda, para mitigar a fome a este povo, o que me faz pensar muitas coisas...


Depos recordei, o que li já há muito, sobre as secas e amiséria do povo brasileiro , que vive em palissadas, lança seus excrementos no rio alimentando assim os caranguejos que depois entram de novo nos seus corpos...


Além de tudo , para completar , acabo de receber um email , que mostra um senhor, lá para o Vietename. Este senhor trabalha fazendo limpeza num restaurante. Então quando vai despejar o lixo, esconde um saquito plástico , onde despeja os restos. Quando o seu trabalhao acaba , bem à noitinha, vai para casa na sua bicicleta.

Quando a hora de chegada do pai se aproxima, a mãe, com o filhito mais novinho ao colo, põe uns pratitos na mesa. Os miúdos estão eufóricos qundo vêem o pai chegar. Todos se sentam à mesa. O Pai ora a Deus e pede a Deus que abençoe a refeição e AGRADECE!

A mãe começa a tirar do saquito de plástico, um ossinho de frango que ainda tem um pouco de carne agarrada. ..e assi sucessivamente até devorarem com alegria e gosto, todos aqueles restos.

Uma vez, ouvi alguém dizer que todos os restos que se põem fora em Londres, davam para matar a fome a muitos africanos...

De tudo isto, chorei ,quando numa reportagem sobre África que tanto amo sem saber o motivo (...), vi miséria semelhante. Um Povo tão humilde e bom, merece mais amor de todos nós!

Pergunto-me por que razão se nasce para sofrer tanta fonme e outros nascem para ter tanto em abundância ,que nem sabem o que fazer com tanto...

De facto a Europa, é mesmo um lugar privilegiado , temos que o dizer.

Pena que as pessoas , os governantes não sejam lúcidos e honesttos de tal forma que se pudesse dar uma maior ajuda a estes povos que têm menos do que nós.

Não sei se era dar coisas. Ponho me a pensar que dar um peixe, este logo desaparece, mas se se ensinar a pescar, talvez seja melhor. Há-de a haver solução para ajudar as pessoas a viver com dignidade, creio eu. A questão é querer-se de verdade isso , antes de se defenderem os interesses próprios e todos unidos, ou estarei enganada?

Lembro me que quando era miúda, queria mesmo era ir para África, ajudar as pessoas com muito amor. Ainda hoje sinto esse mesmo amor no meu coração . por quem carece de ajuda.

Há tempos , dei por mim, a apresentar uma comunicaão na Universidade de Santiago de Compostela , integrada numas jornadas internacionais, para as quais fui convidada . Faleie então sobre AFRICA UM AMOR ANTIGO!

Qual a razão? Não me perguntem, mas amo muito, do fundo da minha alma todos os que vejo sofrer. Ajudo no que posso à minha volta, já que não posso voar tão longe senão pela oração e pelo pensamento...