sábado, 17 de março de 2018

Banho de Silêncio


Textos e pretextos
imgs net


Banho de 

Silêncio



Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio - e eis que a verdade se me revela.Albert Einstein





Durante um mês não saí de casa.
E que bem me soube!
Senti Deus do meu lado. Estive comigo e com o meu querido Silêncio. Vi muito poucas pessoas, ao vivo…

Confesso que tive momentos de uma alegria intensa. Desconhecida antes. Soube-me bem, estar em silêncio. Sinto que analisava as mínimas coisas com mais lucidez e clareza.

Vivenciei, que o silêncio nos torna criativos. Seguros. Lúcidos. “Um silêncio... Este impoluível silêncio em que escrevo e em que tu me lês.”MQ.

Descobri ainda que o silêncio tem um papel semelhante ao do sono. O cérebro, em silêncio, estrutura e reorganiza a informação.
O cérebro nunca pára de trabalhar, mesmo quando dormimos. Nestes momentos, tem processos de resolução de situações, depois transmitidas ao consciente, que muito nos ajuda.

É indispensável a função regeneradora do nosso cérebro, que só tem lugar no silêncio.

A Universidade de Cornell realizou estudos sobre o efeito do barulho dos aeroportos, em crianças que daí vivem próximas. Constatava-se que estas apresentam elevados níveis de stress. A pressão arterial eleva-se. Altos níveis de cortisol, são por isso responsáveis. Isto em contraste com outras crianças  que viviam longe desses ruídos permanentes e agressivos, que não apresentavam aqueles sintomas.

Estudos da Universidade de Pavia, por seu lado, verificaram que apenas dois minutos de silêncio absoluto, diário, tinham um efeito muito mais enriquecedor, do que escutar música relaxante.

Após um curto espaço de descanso, verificava-se que a pressão sanguínea diminuía e os indivíduos se apresentavam mais tranquilos. Despertos, com benefícios de ordem intelectual. Emocional e por isso também, com melhor qualidade de vida.

Há um procedimento com um alcance imenso, reconhecido ainda por poucos indivíduos, que consiste em induzirmos uma doce quietude, através da respiração em silêncio. Entrando em contacto com o nosso interior, através da meditação, quantas maravilhas acontecem no nosso corpo. Quem experimenta, sabe. É acessível a todos e traz benefícios sem conta, para a saúde.

Precisamos apenas começar por silenciar a mente, não apenas livrarmo-nos do ruído externo, mas parar os pensamentos. Preocupações. Distracções ou qualquer outra tarefa, virada para o exterior. Ruídos subliminares que têm que ser complementarmente postos de parte, para serenarmos. Meditarmos.
Os benefícios da meditação são incalculáveis.
Induzido assim o nosso cérebro, ele agradece.

Até certa altura, dizia-se que os neurónios não podiam regenerar-se. Hoje, embora estudos incipientes, em certos meios, afirma-se que não será bem assim.
 Sabe-se que o silêncio é um elemento essencial para que isto possa acontecer.

Portanto, depois de ter gasto algum tempo,  nesta leitura, não perca mais tempo.
Busque a Natureza.
 Fuja dos ruídos dos carros. Das motas. Da poluição agressiva e ruidosa.
Dos Centros Comerciais altamente "poluentes" pelas ilusões que cria..

Reserve uns minutos por dia, para si mesmo.

Refugie-se dentro de si, cultivando o silêncio. Concentre-se.
Faça as pazes consigo mesmo. Saiba quem é.

Cultive níveis de saúde e equilíbrio que  antes estavam distantes, mas que afinal estão a um passo de uma nova atitude, ao conhecer a importância do SILENCIO!  

Como a abelha trabalha na escuridão, o pensamento trabalha no silêncio e a virtude no segredo.Mark Twain

Coimbra, 17 de Março de 2018
Lucinda Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário