sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Amar até ao fim...

 AMAR ATÉ AO FIM...


imgs net


AMAR ATÉ AO FIM




 

A natureza do amor não deixa dúvidas.
Quando se diz amar alguém ou alguma coisa, e depois se deixa de amar, é porque na realidade nunca se amou deveras!
Ora o meu amor pelo espírito de serviço dos Bombeiros Voluntários de Coimbra sempre esteve vivo em mim e continua igualzinho!
Hoje, tem outro rosto. Serve de modo diferente, mas com o mesmo empenho, ligada aos companheiros desde o início. Os que passaram e foram muitos. Os que estão no momento e todos os que hão-de vir no futuro.
Foram 15 (quinze anos) anos que assisti como voluntária naquela Instituição de Solidariedade Social, quer no Conselho Fiscal, durante um mandato. Depois a maior do tempo, como Vice-Presidente ao lado do estimado amigo, Fausto Garcia e o Coronel Ribeiro de Almeida.
Ao longo dos tempos, gente de boa vontade tem dado muito do seu esforço. Dedicação e tempo à Associação dos Bombeiros Voluntários de Coimbra, fundada em 7 de Abril de 1889, tendo à frente o Comandante José Simões Paes.
Naturalmente levados pelo tal espírito de solidariedade que faz deste Planeta um lugar bom para se habitar, diferente daquele outro que se veste de egoísmo. Indiferença e até agressão explícita ou não.
Para além dos anónimos que no terreno dão a vida pelo seu semelhante e não menos importantes do que qualquer outro interveniente na Associação, conta-se a protecção e ajuda da Senhora Condessa do Ameal, do Senhor Bispo Conde de Coimbra (?), Capitão Armelo Garcia de Queiroz e tantas outras personalidades destacadas e de bom coração do nosso País.
Mas, por que razão hoje, a minha proximidade com a ABVC,  toma voz?
Justamente, porque se necessita que os amigos compassivos e esclarecidos sobre o papel dos Bombeiros Voluntários na vida de todos nós, sejam lembrados aquando da execução do IRS.
Este gesto tão simples não prejudica ninguém e pode fazer a diferença na compra de uma AMBULÂNCIA para Transporte de Doentes e na compra de fatos individuais de protecção para os homens e mulheres, servirem nos incêndios tão agressivos e violentos em que se envolvem destemidamente!
Portanto no Anexo H, campo 901, colocar o numero de contribuinte 501.217.240, da ABVC e… está feito.

Na corrida da vida, nunca sabemos quando necessitamos do socorro destes nossos amigos como chefe Vilas, Chefe Paulo Almeida e sua esposa, dona Leonor, Ricardo Almeida à semelhança do que seu pais já fizera, e tantos outros a quem peço desculpa de não mencionar, mas que merecem a nossa gratidão e estima.
A Associação de Bombeiros Voluntários de Coimbra tem dado prova da sua valiosa intervenção social e solidária, desde 1889.
Conta por isso com distinções várias das quais destaco apenas:
·      Cavaleiro da Ordem Militar da Torre e Espada concedida pelo Senhor Presidente da República, 1925.
·      Membro Honorário da Ordem de Mérito, cedida pelo Senhor Presidente da República, 1989.
·      Possui o Craché de Ouro da Liga dos Bombeiros Voluntários, 1983.
·      Em 1983 recebeu merecidamente a Medalha de Ouro da Cidade de Coimbra.
Deu por isso já muitas provas de valor e utilidade pública de socorro e prestação de serviços, que todos nós temos que lembrar. Apoiar e agradecer.
Hoje, além do corpo de Bombeiros no terreno, comandados pelo Senhor Fernando Nobre, o Presidente Henrique Fernandes e na Secretaria a dedicada Paula Teixeira, o amigo Carlos Balteiro e o Senhor Adriano Freitas, todos estes amigos e outros dão continuidade à ABVC, no mesmo espírito de serviço.
A todos estes solidários e especiais, o nosso agradecimento sincero. Apreço e amizade.
Vamos para a frente sem nunca desanimar!
Estamos todos no mesmo barco.
O caminho faz-se ao caminhar e podemos dizer como Madre Teresa de Calcutá: Eu sei que o meu trabalho é uma gota no oceano, mas sem ele o oceano seria menor.
Lucinda Ferreira

Coimbra, 12Fevereiro 2016

Sem comentários:

Enviar um comentário