sexta-feira, 28 de março de 2014

Recado Urgente

 Recado Urgente

foto net
No início era o Verbo. A Palavra.

Que tudo cria!

O passarinho no céu imenso.

O peixe no extenso mar.

Na floresta, a pantera. O tigre. O leão.

Fazendo o mel. A Abelha zumbindo.

O individuo feliz em seu Coração.

Usufruindo.

E tudo estava muito bem.

Era a harmonia.

Um dia…

A ave morreu.

Inseticida fatal venceu.

Sem fazer mal algum

A baleia e o doce golfinho no oceano,

Ensanguentados. Tingiram as águas de morte

Amarga sorte…

O sujeito poderoso. Inconsciente

 Ganância

Sem olhar o milagre da vida

Dinheiro. Poder. Importância.

De cabeça perdida

Sem valores. Sem coisa alguma respeitar

Sentiu prazer em destruir.

Beber sangue. Matar.

Leão caído na caça

Prazer. Distração. Coragem

Valentia, ao exibir a carcaça

Nem o manso elefante escapou.

Abatido sem respeito

O homem cego de vaidade. Cruel. Comemorou

A ordem infinita do Universo

Mal agradecido.

Pelo osso de marfim

Tudo o que por amor,

Lhe tinha sido oferecido

Ignorou

 Atraiu assim maldição. O seu próprio fim.

Fogo!

 Nem a floresta escapa.

Chora o Povo aflito

Árvores sofrem. Ardem por descuido ou vingança.

E quem escuta o seu grito?

Escasseia a solidariedade.

Natureza amiga ama. Dá lição de perdão

Abre a porta à esperança.

Paciente rebenta.

Dá mais uma oportunidade.

A quem a mata.Violenta. 

Eutanásia. Abandono. Aborto.

A criança indesejada. Desprezada. Desamada.

Do velho já nem se fala

Espoliado. Rejeitado. Morto.

Tsunami. Limite. Sismo

 Miséria. Luto. Fome. 

Á beira do abismo

“O homem é lobo do homem”! 

Ainda podemos intervir?

 Sim. Certamente.È tempo de acreditar.

Mudar já. Rapidamente.

Abrir a consciência.

Não calar. Acudir. Partilhar.

Amor e paciência.

Não só eu e tu, mas toda a gente

Que fazer?

Trabalhar sem cessar.

È urgente!

 Atitude de Coração. Sem medo, acolher.

Sentir compaixão sinceramente

Amar mais e melhor. A este. Ao outro. A tudo

 A responsabilidade é de cada um de nós

Sem nada esperar.

Olhar para dentro. Examinar

Hoje, somos filhos. Pais. Amanhã, avós.

Tão longe e tão perto…

Quem tiver ouvidos, ouça

Eco no deserto!

A Natureza chora. O Sol não aquece.

O degelo acontece

 O mar avança

A chuva não pára

A Planeta arrefece.

Corajoso , o passarinho encharcado, sem eira nem beira

Continua a cantar

A encorajar. È preciso lutar. Vencer

Sem o eixo se mover

Consequências fatais

Proteger a Terra sem demora,

Para que a oportunidade não fuja e seja tarde de mais

Se afaste .Vá embora…

foto net

Coimbra, 28 de março 2014… Lucinda Ferreira
******
Nota: Mais uma vez, o texto valerá mais pela mensagem do que pelo arranjo literário…
 Para ao que acreditam em Deus, fica mais uma coisinha…

Endireitemos as veredas do Senhor que vive em nós e conta connosco para tornarmos este mundo melhor…

1 comentário:


  1. Coro Gregoriano De Penafiel, Lekas Soares e Fatima Santos Silva gostam disto.

    ResponderEliminar