sábado, 6 de julho de 2013

Amanhece!

Amanhece!



 Lentamente o dia cresce…
A cidade começa a mexer
Amanhece…

Gente a girar, com vida
 Poetas disfarçados
Animados!
 Misturam-se nas ruas sem fim
São as veias da cidade
Circulando nas almas e nos corpos.
Homens … Mulheres sem nome.
Anjos. Crianças. Querubins.

A cidade em movimento
Caminha sem destino…
A mãe segura a mão do seu menino…
Flor e fruto de seu casamento.

O Sol traz promessas de amor e vida
As plantas…
 As pombas …
Pousam em meus ombros de luz
Sinto profunda alegria de viver!
Essência do meu Ser.

Da árvore do amor e da verdade
Nasceu uma rosa especial
Virtual
Cresceu dentro do meu peito
No meu jardim
Ninguém se serviu de mim
 Ninguém me traiu com dor
Nem fingiu amor.
Afinal sou só  ,
Mas sou eu, enfim!

7.7.13 Lucinda Ferreira


1 comentário:

  1. Muito bonito poema! Que continue com esta alegria de viver.
    Bom domingo

    ResponderEliminar