sábado, 10 de novembro de 2012

CHEGASTE


 Poema…….CHEGASTE

 

 

Chegaste com a chuva

Alegre. Descuidado.

Música no meu telhado

Esperava-te há muito tempo

Antes só promessas

Granizo em movimento.

Aquele vento seco

Nada me diz

Abro os braços

Voo no espaço nu

Etérea. Pura. Feliz!

A chuva é minha irmã.

Fria.

Acorda-me de mansinho

Bate na caleira vazia

Sinto-me viva

Agradeço mais esta manhã.

Música nas estelas molhadas

Gotas coloridas

Batem nas minhas janelas ainda fechadas

A gata malhada sonha serena

Sóis diferentes

Longínquas madrugadas

E que pena…

Chegaste finalmente

Trazes contigo

Flores de trigo orvalhadas

Amigo

Alegre. Descuidado.

Música nova. Sem nome

Soa no meu telhado.
Coimbra, 10.11.12

Sem comentários:

Enviar um comentário