quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Transição Planetária

Textos e pretextos
img net


Transição Planetária


Toda a reforma interior e toda mudança para melhor, dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço.Immanuel Kant




Na transição do Planeta Terra…
Ousadia. Descaramento político atrevido. Padrinhos. Afilhados. Compadres.
Até as pirâmides, da antiga Atlântida, começam a aflorar aos poucos…
Surgem anúncios de novos métodos de cura.

Caminhos comprovados para auto-cura.
Medicinas alternativas ou o simples poder do pensamento, que se impõem pelos resultados “milagrosos”. E gritam por aí, com suas vidas e curas anunciadas, que não se podem esconder mais, nesta época, em que tudo é posto a descoberto.

Há cada vez mais gente que não se cala! Querem partilhar. Querem ajudar! Querem denunciar metodologias agressivas. Interesseiras.

De repente, lembro me de Martin Brofman, Joe Dispenza que se mostram ao mundo. Fazem conferências por todo o lado. Forças opostas, sem argumentos contra tais evidências, que se viram e reviram, sem querer aceitar a realidade que vai tomando forma, de um modo seguro.

E se alguém duvida do que estou a dizer, é só pesquisar. Existe tudo o que digo e muito mais, na internet, bem explicado.
É fácil o acesso a toda a espécie de conhecimentos.

(Sim, porque CONHECIMENTO é outra coisa. Adquire-se a partir dos saberes, mas exige experiência. O tempo é que traz consigo a sabedoria. Aqui, apetece-me referir que a desumanidade a que são votados os mais velhos, ricos em afecto e sabedoria, fala-nos da crueldade. Ingratidão e ignorância dos mais jovens…)

Iminência da extinção da moeda, a que chamam dinheiro e trocam por bites coins.
No avanço criminoso de tanta barbaridade, nunca antes vistas.
No discreto amor que se cruza em tantas pessoas esforçadas no seu aperfeiçoamento. Preocupadas com a mudança. Crescimento espiritual. Ajuda recatada aos mais abandonados. Sofridos.

 Estas pessoas estão por todo o lado. Ainda hoje, No antigo Dolce Vita, Alma,
uma senhora, Dona Eugénia, com delicadeza e prontidão, de saída do seu posto, ajudou alguém bem só em dificuldade, pela simples alegria de ser prestável. Os Anjos são assim… E existem de facto.

Gestos simples que fazem a nova humanidade. O mundo da tal mudança que se exige, sem descuido. Amanhã pode ser tarde.
E se é verdade que se enriquece com coisas no plano material, o coração só enriquece pelo dá.

Somos energia. Um espírito a fazer uma experiência na matéria! Não se esqueça nunca desta realidade!

Quando o espírito voa, o corpo torna-se pó, cinza e nada”.
Então, além de lhe deixar o recado de que nada acontece por acaso,
tudo o que sucede em nossas vidas, tem “água no bico”. Fique atento.
Saiba que todo e qualquer desaire, traz um recado, isto é, sinaliza algo que precisa ser revisto. Corrigido. Mudar. Ser posto no seu lugar.

Questione-se. Sempre!
Tente perguntar a si próprio, aquilo que não está correcto. Mude rapidamente.

Viva o AQUI. O Agora, pois nada mais existe. Ontem já não volta. O futuro não se sabe, se lá estaremos.

Deixo -lhe umas dicas sobre PERDÃO.
Recorde, que guardar ressentimento, é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra.

A primeira coisa urgente a arrumar dentro de si, é o perdão consentido.
Perdoe-se a si mesmo por tudo!

O modo como se vê, será a maneira como os outros o vão ver.
Tudo o que mandamos para o Universo, volta para nós.
Perdoe a todos os que o magoaram. Ofenderam. Prejudicaram.

Quando não se perdoa, o não perdão volta para trás,  como depressão. Ódio. Ressentimento. Doença. Miséria. Melancolia, Frustração.

Perdoar a todas as pessoas é o melhor que podemos fazer, por nós mesmos!
Se o não fazemos, seremos os mais prejudicados.

Ter consciência da nossa essência divina. Promover a colaboração e inter-ajuda, em vez da competição. Viver no Amor e abandonar o medo destruidor. Perdoar-se. Aceitar-se, resulta na maneira mais inteligente de viver.
……………………………………………………………………………………………

No meio de tantas emoções, o silêncio é a minha voz!

É como se rodasse, num comboio de alta velocidade e tudo que vejo, parece miragem e ao mesmo tempo, um espada afiada que se espeta no coração, ao passarmos.

Muitos não resistem. Vão partindo. Esperam apenas por nós…
Surpreende-nos a sua ausência entre os vivos. Este e aquele e outro amigo partiram de repente.

De qualquer modo, se somos energia, esta nunca acaba. Antes continuará, embora em outro plano.
irondina lopes
 

Numa nova jornada. Apenas o invólucro, o corpo, é que se desfaz.
Portanto, a maior garantia é trabalhar na nossa evolução e nos encontrarmos noutras dimensões, conforme a vibração alcançada. Daí a sintonia possível, estou certa!

Coimbra, 25 de Outubro 2017

Lucinda Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário