quarta-feira, 31 de maio de 2017

PERDAO


Textos e pretextos

imgs net
  

Perdão




·      “Quando focalizamos nossa atenção em quem nos feriu, ficamos sem condições de perceber quem nos ama”.(?)


·    Perdoar é a coisa mais difícil que existe, mas não é impossível!

·    Mexe com as nossas fraquezas. Ignorância. Orgulho. Ego. Revolve tudo o que somos, no mais recôndito.

·    A pessoa diz: eu perdoo, mas não esqueço. Fica aquele ranço. Ressentimento. Aquela dor que nunca se apaga. Será isto perdão? Sente por essa criatura, que o ofendeu, o mesmo amor, que sente por um filho? Só perdoará alguém, quando conseguir amar o que essa pessoa escolheu, para si mesma.

·       Quando não perdoamos, lançamos veneno no nosso ser, esperando que quem nos ofendeu, morra. William Shakespeare


·    Nunca ninguém consegue perdoar a outrem, se não se sentir perdoado em todas as vertentes da sua pessoa.

·    E como e quando somos perdoados?

·    Se se auto-restringir e sentir que não merece ser perdoado ou que não consegue receber esse perdão. Aceitar, esse perdão, por falta de contacto com a energia infinita do amor incondicional.
·    Do “amo-te por tudo o que tu és. Amo tudo o que fizeste. Tudo o que te fizeram. Amo a tua alma”. Isto que se escuta no mais íntimo, quando se está ligado á Fonte…

Então, cuidado.

·    Só quem se liga ao Amor Maior, Supremo, Deus, se liberta da culpa. Só esse conseguirá perdoar os outros.

·     No plano terreno. Racional. Humano, tudo o resto são fantasias. As pessoas tentam enganar-se a si próprias e aos outros, verbalizando que perdoaram , mas isso não é verdade.

·    Só depois desta experiência de libertação, neste estágio de evolução, se consegue perdoar o outro. Aceitá-lo pelo que escolheu ser, pelo que é
.
·    Quem magoa. Trai. Ofende. Prejudica o nosso nome ou o que quer que nos faça de mal, antes de tudo, está a fazê-lo a si próprio. Merece compaixão. Anda perdido pelos caminhos da vaidade. Orgulho. Ignorância. Ilusão…

·    Para perdoar, o que é essencial para todos nós, há que compreender e relevar todos os lados.

·    Pacificar-se interiormente é o primeiro passo.

Sentir-se liberto da própria culpa por tudo, tudo, tudo. Sentir-se perdoado e em paz, ao perceber e sentir que tudo o que lhe fizeram, faz parte do plano inteligente. Sagrado de que se compõe a vida…

·    Tudo tem que encaixar.
·    Se não consegue perdoar, recolha-se. Veja o que precisa arrumar dentro de si. Perdoe-se antes. Limpe suas culpas e avance. Perdoe e sinta nisso uma alegria indescritível que só quem perdoa, consegue sentir!

Eu, Lucinda, ” Amo a verdade, mas perdoo o erro. Voltaire


·    Portanto, perdoar não é fácil, mas é possível. Libertador.
  
    Lucinda Ferreira, Coimbra   31.5.17


Sem comentários:

Enviar um comentário