sexta-feira, 10 de junho de 2016

Quem quer ser feliz?

   Quem quer ser feliz?


 Imgs net


 

Quem quer ser feliz?




Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade. Georges Bernanos



·        Das minhas leituras. Pesquisas e da minha experiência de caminhada, surgiu esta reflexão.
·        Como estamos num tempo de mudança, aquele que tiver mais , seja o que for , deve partilhar com o outro, porque somos um todo.

·        Quando passo o meu testemunho, fico livre da responsabilidade de partilha. Passo a bola ao leitor. Depois de ter lido o texto,  o leitor não será o mesma pessoa, nem que não se aperceba disso. Fará com a informação o que quiser…
·        Pode simplesmente não ligar. Pode ler mais do que uma vez ou pode levar a sério e fazer algo por si próprio. Pela sua felicidade!

 ´   É como diz a Palavra de Deus: a Palavra pode cair entre espinhos. Entre pedras ou cair em bom terreno e dar muitos frutos! Isso é da responsabilidade de quem se apodera da mensagem.

O que tenho para lhe dizer, é que há atitudes e crenças, que temos que mandar embora, se queremos ser felizes. Evoluir!

 Pode até querer mudar. Acreditar nessa possibilidade, mas se continuar com os mesmos padrões de comportamento. Crenças, não tem condições para avançar!

"Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade".

Vale a pena lutra para ser feliz!
A mesmice já conhece. Algo novo poderá trazer grandes surpresas, para seu bem! "!Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho". Thich Nhat Hanh

·        O modo como nos interpretamos a nós mesmos e à realidade circundante, vai determinar a vida que estamos a viver agora, e o nosso futuro imediato.
Por exemplo, se tem uma baixa auto-estima. Se pensa que não se tem qualquer valor, os pensamentos nascerão nesta linha, até mesmo inconscientemente. Isto irá condicionar o ser e o estar. “Um dos princípios mais poderosos na dinâmica da realidade é o princípio quântico do observador”.
·        Conclui-se então, que não basta querer mudar, nem acreditar que é possível construir outra realidade, se não abandonar algumas crenças e atitudes, com urgência.

E quais serão algumas delas?
1-      Tem que deixar de buscar aprovação constante dos outros para se sentir confortável.
Esta limitação impede-o de ser quem você é, com as suas potencialidades desabrochando. Tente conhecer-se melhor. Vire-se para dentro de si mesmo. Supere essa necessidade doentia de agradar. José Ortega y Gasset “costumava dizer: “Yo soy yo y mi circunstancia, y si no la salvo a ella no me salvo yo.” (Eu sou eu e as minhas circunstâncias …). Mais nada! O fluxo livre da espontaneidade não tem espaço para se manifestar e isso é a sua maior riqueza! È a sua individualidade, com os seus dons e qualidades. A essência de cada um nunca se repete noutra criatura.
Ao libertar-se dos outros, descobrirá o poder de ser você, o que é verdadeiramente salvador!

2  -Sentir-se sempre a vítima de serviço, é castrador e terrível!
Os outros são sempre os culpados da sua infelicidade. A sua espada está sempre apontada para os outros. Acha-se um pobre infeliz. Um coitado, sujeito às investidas. Não se conhece. Não se conhece para o bem. Nem para o mal a corrigir. Sente que é muito bonzinho. Não merece o que lhe fazem… Nada assume. Olha para os outros, em vez de se preocupar com a sua evolução. É uma pobre vítima que assim se julga.
Esta é uma das crenças mais limitantes! Demitir-se do seu próprio poder. A vítima nunca assume nada. Acredita que não tem poder. Será, porque isso dá trabalho? Exige atenção? Esforço para viver e ter personalidade? Assumir quem é com responsabilidade?
O mundo só existe para si, porque o leitor está presente. Cada um de nós é o observador do Universo.
Só quando assumimos a responsabilidade pela realidade (colhemos o que semeamos),  temos o poder de a mudar! Já sabe o que tem a fazer…

3  -      É necessário abandonar a crença arreigada de que a vida é uma luta!
É algo cultural e familiar, que nos foi transmitido a muitos, e que é necessário mudar.
É erróneo ter que lutar sempre. Será que a vida é um campo de batalha, cheia de competição? Inveja? Preocupação constante? Ansiedades?
Se não muda e se torna colaborador. Atento. Organizado. Equilibrado, o que lhe acontece vai acabar por justificar a sua interpretação do mundo. Entra num círculo e nunca sai do mesmo. É essa a sua aspiração?

4- Deixar de querer ser o que os outros esperam que seja
Era o que mais faltava, ser um autómato. Um fantoche que é apenas afinal o que os outros querem que seja. Vive como uma marioneta. Enfraquece. Perde-se a sua própria luz. É esse o seu objectivo?
É normal entrar em depressão, porque deixa de ser quem é, sem saber para onde deve e tem que ir. Para onde a vida , com seus dons particulares, o espera, nunca lá chegará!
Ninguém existe para suprir as expectativas dos outros.
Existimos para fazer da vida uma permanente descoberta apaixonante e cheia de emoção! Nascemos para revelarmos o nosso potencial particular, ao mundo! Será que isso não o encherá de alegria?

5- Deixe a dependência emocional, se quer mudar a agulha da sua vida. Ser feliz
A “muleta”só pode ser usada excepcionalmente, num período curtíssimo, em caso de extrema necessidade.
Depender é estar à mercê emocional de outra pessoa. “Ai o meu médico diz…Ele é que sabe…Ai é? E não quer saber nada do que passa no seu ser? Gosta dessa dependência? E não é do só do médico que depende. É da maioria dos outros que espera o aval emocional. Já reparou que vive sob a ameaça, o medo permanente de perder esse ganho emocional? Gosta de ser prisioneiro? Se nascemos livres, como é que somos nós, a arranjar grilhões para nos aprisionar?
A vida para acontecer em todo o seu esplendor, precisa de liberdade criativa! De que é que está à espera?

6 - Para finalizar, não tem que se levar a vida tão a sério…
Não é dizer que seja irresponsável, mas levar a vida com mais leveza. Todos os dias que acorda, agradecer o milagre de estar vivo. Encher-se de alegria e contar tudo o que a vida sempre lhe oferece. Nem que seja o facto de poder respirar. Se não tem tudo o que ama, ame tudo o que tem! A vida breve é uma ponte entre depois mundos. De uma beleza e fragilidade incríveis! Há que desfrutar da existência, enquanto podemos, apreciando as coisas simples. De repente, já não estamos neste plano. O apego exagerado só estraga a possibilidade de ser feliz…
Nascemos sem nada e partiremos sem nada. Isto não é só para os outros. Páre para pensar bem: isto é par mim e para si!

E pronto. Se gostou, ainda bem. Faça alguma coisa por si e seja feliz!

Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho. Thich Nhat Hanh
Lucinda Ferreira
Coimbra, 10 de Junho de 2016

 

Sem comentários:

Enviar um comentário