quinta-feira, 30 de outubro de 2014

RENASCER...

Renascer...

img net

Vem, Amor

 Abre os teus braços

Contra o meu peito.

O lume dos teus olhos

È a luz do meu caminho.

 As tuas mãos 

Deslizam no meu corpo em flor

Que se abre sem receio.

Nem portas

Nem janelas

Nem frestas entre nós

Somos o prolongamento um do outro

E porque assim sou tua

E tu és meu

Adormeces dentro de mim

Como uma criança

Que acaba de nascer.

29.x.14

Lucinda Ferreira

2 comentários:

  1. Paula Flórido e Manuel Dos Santos gostam disto.

    ResponderEliminar

  2. Isabel Faria
    22:42 (Há 29 minutos)

    para mim
    Muito bonito!! Emoções vividas ou " o poeta é um fingidor" ?

    Enviado do meu iPad

    ResponderEliminar