quarta-feira, 17 de abril de 2013

Violetas na minha janela


Coleção:  Textos e Pretextos


Violetas na minha janela

Tudo o que um sonho precisa para ser realizado é alguém que acredite que ele possa ser realizado.

Não sei se é a Primavera que entra pela minha janela, se é a minha janela que entra na Primavera.
Fico tempos sem fim, olhando o aveludado das minhas violetas. A sua cor e perfume enchem me de um inebriamento inexplicável.
Infiltro me na parte mais subtil da beleza e pairo sobre o mundo. Olho a Natureza, as plantas e confundo me com elas espreitando pelos olhos dos lírios.
Experimento entrar nos passaritos mais descuidados e sinto me feliz e livre.
A Águia atrai- me. Quando percebo que ela é agressiva e dilacera os mais fracos, fico triste e quero sair dela o mais rápido possível.
Olho ao longe e descubro uma linda casinha branca, no meio da relva verde.
Aproximo-me. Atrai-me aquele local.
Vejo que as janelas estão enfeitadas de violetas.
Mas como pode haver violetas num local tão diferente daqueles que se conhecem adequados?
Percebi que era a força do pensamento que materializava tão belas e frescas violetas na minha janela.
Era tão agradável estar nestes lugares de grande calma e tranquilidade que o ideal seria ficar lá para sempre.
Aqui se encontravam indivíduos movidos pela mesmo grau de energia.
Havia uma sintonia e afinidade tais que ampliavam tudo o que sentíamos e desejávamos.
O Conhecimento ia-se alargando com um prazer sem limites.
Contactamos com espíritos brilhantes e as facilidades de acesso a tudo a que ansiámos sem palavras, acontece.
Não podemos separar nossa vida de realidade e de sonho. È um espaço contínuo e eterno.
Gosto de levitar e voar sobre o mar e os espaços largos e amplos. È por isso que amo o Alentejo aqui no meu Portugal que me acolheu, quando cheguei a este Planeta.
Quando temos consciência da força e do poder da nossa vontade e do livre arbítrio, conseguimos tudo o que o pensamento programa.
A harmonia com o Cosmos concede aquela força que nos leva de um ponto da Terra até ao outro local oposto da mesma, sempre que o desejamos.
È preciso treinar para volitar e voar, o que é uma sensação inexplicável de libertação e alegria.
De vez em quando visito a casinha com violetas na janela que faz a minha própria casa cheia de luz e amor.
Somos o que aspiramos ser. Fazer amigos. Ter amigos inteligentes e doces faz do nosso tempo, uma experiência
de luz e felicidade .  
Vontade está no desejo que podemos educar.
Então escolhemos os locais que mais se coadunam com a nossa energia de paz e luz.
È lá que eu gosto de morar…na minha casa com violetas na janela...





Sem comentários:

Enviar um comentário