segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Amor, em Sol maior!


Muito antes de meus Filhos nascerem , eu já os amava tanto , tanto, que nem eu imaginava!


Hoje, estive com meus dois netos.

Um deles, tem agora a idade de meu filho, quando numas férias que ele passava com os meus Pais, o menino de 4 anos e pouco, partiu um bracinho!

Meus vizinhos, telefonaram cuidadosos, e para não me afligirem, disserram que o Pedrito tinha-se magoado num bracito. Que era melhor vir buscá-lo...

Fomos a correr para junto deles.

No caminho, com o bracito partido, caiam -me as lágrimas e uma dor tão grande na alma , que nem posso recordar.

Lembro-me que demos sinal na necessidade de avançar no trânsito, mas a indiferença era imensa.

Depois dessa altura, fiquei muito mais sensível, quando alguém quer passar.
Também gosto muito, quando conduzo e há uma grande fila de alguém que não tem prioridade, deixo sempre passar, parando,..

As pessoas ficam tão felizes ... por tão pouco.


Mas o que eu queria referir ainda, era a preocupação, a delicadeza e o cuidado de meu querido Filho, cheio de dores , que para me consolar, ia dizendo:

-Mãmã , não chores. Já não me dói nada..

Sabendo nós a dor daquela criança, ficávamos muito comovidos...


Cheguei ao hospital e depois do Pedro ter sido assistido no Banco do HUC , disseram-me que só daí a 15 dias , haveria vaga para ser operado.

Isto depois de terem engessado o bracito...

Como eu trabalhava nos Huc, deixaram-me dormir sentada numa cadeira , na enfermaria .

As coisas que se passaram naquela noite, naquele antigo Hopspital , não vos vou contar (...).


Meu coração sabia que eu tinha que fazer algo muito rapido pelo meu querido Filho!

Fui ter com o Senhor Professor Canha, que viu o Pedro e me disse:

- Este Menino tem que ser operado de urgência . Não se preocupe com o dinheiro.


Naquele dia, ás 19h , na Clínica de Santa Filomena, o grande e muito estimado Professor Canha, salvava o braço direito do meu querido Filho.


Quando na Clínica, tinha muita dor e as pessoas vizinhas o visitavam, ele dizia:

-Peçam a Jesus que me tire esta dor.

Não estão a pedir , senão eu não tinha esta dor...


E todos chorávamos ...porque a delicadeza daquela Criança, (delicadeza que ainda hoje se mantém!) nos tocava demais.

Mas de facto, este grande Amor em Sol Maior, é eterno.

Desde que soube que aquele menino começou a existir dentro de mim, ficará pelos séculos dos séculos a aumentar cada vez mais, porque nunca morrerá mais este fogo!

1 comentário:

  1. Muito obrigada pelo comentario simpatico , deixado ontem a favor dos animais.
    Ficaria muito grata se me dissesse o nome, ta?
    Ter amor aos animais fala da nossa alma e une as pessoas naturalmente.
    Temos que ser fermento e levar muitas outras pessoas a amarem , estimarem, e respeitarem os animais, nossos irmãos menores que não se podem defender

    ResponderEliminar