quarta-feira, 1 de julho de 2009

Um poema para marcar presença



Poema intitulado:
O MEU CORPO TRANSPARENTE



No meu corpo de vidro transparente
Existe um jardim
De flores mimosas…perfumadas.
Sentado no banco do meu coração
O meu Amor voa de braços estendidos
Nos meus braços em forma de asas.
Depois vai de mansinho espreitar pela janela dos meus olhos.
Quando nos quedamos a olhar o mundo
Miramo-nos fundo
E tudo à nossa volta
São botões de rosa abrindo!
Quando os meus lábios se abrem num sorriso
Ele queima - me a boca com beijos
De fogo
E das nossas bocas solta-se um rio de mel
Onde as abelhas penduradas
fazem ninhos de amor
e grávidas de perfume
vão fecundar as flores que se abrem ao Sol.
Todos os dias ao alvorecer
Me espreguiço no peito do meu Amor!
Ele conhece os milímetros do meu corpo transparente
Porque eu sou a sua casa e ele mora quentinho
Dentro de mim.
Gosto de o ver feliz como uma criança
Espreitando os grilos e os ralos
Que se escondem pela noite sem fim na relva dos meus cabelos negros.
Já combinámos o meu Amor e eu
Vamos construir uma cidade dentro de mim,
Porque o nosso amor floriu para muita gente
E hoje somos um verdadeiro jardim.

Sem comentários:

Enviar um comentário