quarta-feira, 2 de maio de 2018

A grande ilusão!


Textos e Pretextos 



 A GRANDE ILUSAO!
img net



A melhor maneira que o homem dispõe para se aperfeiçoar, é aproximar-se de Deus. Pitágoras





Quando era mais jovem e até mesmo já em criança, ficava angustiada com a questão da perfeição.

 Que grande ilusão! Como se entre nós , ela fosse possível,  como atributo dos humanos…

Ser perfeccionista é algo que nos torna infelizes. Deprimidos. Ansiosos. Stressados.
As expectativas que se criam são intangíveis. Nunca ninguém lá conseguiu chegar.

Quem assim pensa, retira todo o valor ao que julga que não é perfeito. Pode-se ser muito injusto.
E isto por que razão? Por que a perfeição não existe em ninguém, na Terra!

Deus e o Céu são perfeitos, mas nós nem por isso.

E haverá um motivo?

Nascemos para vivenciar a densidade, e na liberdade de que dispomos, estarmos atentos para fazer o nosso melhor.

 Somos imperfeitos em busca de um caminho de evolução.

Não em competição com os outros, mas dentro de nós, tentando avançar de acordo com as nossas possibilidades, o melhor que somos capazes, sem stress. 
Estabelecer um “conflito” saudável, dentro de nós. Aceitar a nossa imperfeição, fazendo as pazes com a nossa pequenez e limites, no capítulo do ser. Da nossa essência.

Nunca precisamos praticar a auto-limitação, nem a baixa auto-estima, que não são humildade. Isso seria um insulto ao Criador que nos concebeu, mas antes, conhecer a nossa condição de caminhantes da Luz e do Amor, sem pretensões, nem ilusão!

Há um binómio, esse sim, a respeitar:
1 . Fazer sempre o melhor que sabemos, aquilo que nos diz respeito, com entrega e entusiasmo, se possível, pois tornam-se mais fáceis e agradáveis as tarefas, a realizar. Isto acontece normalmente,  com muita naturalidade.

2 – Tudo aquilo em que nos implicamos, leva sempre a marca da nossa responsabilidade e  adeus , perfeição tirana e antiga ilusão de algo que não existe. Esta atitude nos traz a paz.

…e dormiremos tranquilos connosco e com os outros, pois nos tornamos mais tolerantes.
 Humanos e compassivos, aceitando a nossa imperfeição e a dos nossos irmãos, concidadãos  do Universo.

Aliás a reclamação, constante e por sistema, é uma fuga de energia que muito prejudica a quem a pratica, sempre nesse espírito, além de azedar o ambiente.

Havemos de voltar a este assunto.

Adoramos a perfeição, porque não a podemos ter; repugna-la-íamos, se a tivéssemos. O perfeito é desumano, porque o humano é imperfeito. Fernando Pessoa


 img net
Coimbra, 2 de Maio de 2018 
Lucinda Ferreira



Sem comentários:

Enviar um comentário