quinta-feira, 20 de julho de 2017

Olha, que interessante!

Olha, que interessante!






imgs net
A mudança é aprender novos caminhos e crescer no tempo certo, é permitir que a vida faça de nós pessoas melhores. (?)



·       Gosta que fujam de si?
·       Que achem que você é um aborrecido/a?
·       Um nervoso/a?
·       Um resmumgão/ona?
·        Um insatisfeito/a?
·       Que pensa que sabe tudo?
·       Que tem sempre razão? 
·       Alguém muito perfeito/a?
Pesamos isto ou aquilo dos outros, mas a auto crítica. Auto observação, fica tudo bem mais difícil.
Pensar que se sabe tudo. Que se tem sempre razão, numa postura de exagerada segurança. Orgulho, torna a sua presença indesejável. A pessoa torna-se desagradável. Não dá prazer estar junto dela. (Tal como juntos dos adeptos da vitimização.)

Certamente já deu por si, resmungando. Criticando. Apontando defeitos aos seus mais próximos – filhos, marido, esposa, amigo, amiga, colegas – tudo isso por julgar que tem a verdade toda.

Ao tentar corrigir os outros, fica-se estagnado. Pára-se no tempo.
È bom questionar-se:  eu o que é que faço também?
Com uma postura humilde, se observar os outros e o mundo, poderá valorizar-se.
Começar por fazer uma lista dos aspectos negativos que lhe apontam. O que desagrada aos outros?

Depois,  observar-se atentamente.…

COMEÇAR A TRABALHAR!

Ver o que tem que mudar. Aprender a ficar, em constante crescimento interior.
(As espécies que sobrevivem não são as mais fortes, nem as mais inteligentes, e sim aquelas que se adaptam melhor às mudanças. Charles Darwin)
As pessoas que julgam que podem mudar o mundo, corrigindo o próximo, fazem no com boa intenção, mas muito se enganam.

Todos têm o seu livre arbítrio. As suas manias. Ás vezes por birras, ainda fazem pior, ao sentirem-se pressionados. Dificuldades ou não. Só mudam, quando dentro de si assumem essa mudança!

(Sem pretensão de mudar alguém, sei que só quem estiver no mesmo comprimento de onda, na mesma onda vibratória, se interessará pelo que digo. Somos todos livres.
Seria ingénua pensar, que alguém tem o poder de mudar outrem. Só posso mudar a mim mesma. Ter a certeza que a minha mudança faz toda a diferença, disso tenho a certeza.
Influencio o outro ao meu lado. Ele passa testemunho aos seus mais próximos e assim sucessivamente em cadeia, todos mudam!
Se cada um de nós ficar parado, pensando que a sua mudança não faz diferença, está muito enganado Pensando assim,  ninguém começa e tudo continua igual.
Se  não apanho os excrementos do meu cão, na rua…
Se vou ao parque e deito lixo para o chão…
Se sou arrogante. Não comunico com os outros…A sociedade, o ambiente, o convívio não evoluem!)
…………………………………………………………………………………………Uma mãe de família bem-intencionada, mas um pouco chatinha, não parava de reclamar contra o marido. Filhos, que deixavam toalhas molhadas sobre as camas. Meias espalhadas pelo chão. Livros desarrumados, por todo lado.
Todos os dias era um inferno, numa desarrumação enervante para alguém, que gosta de ver tudo em ordem.

Vinha a tempestade…
Durante anos, sempre nervosa, ralhando, tornara-a frustrada. Azeda. Crítica em relação aos amigos/as. Toda a gente.

Um dia, cansada. Infeliz, porque ninguém ligava aos seus ralhos e apelos. Acusada de rigidez e perseguição, parou.
 Pensou…
- Se me aborrecessem constantemente assim, também não suportaria.
Ora, ter uma família é algo que tanto prezo. Como não tentar mudar a situação?
Vou fazer o teste, durante uma semana…
(A verdade é que as primeiras mudanças são tão lentas que mal se notam, e a gente continua se vendo por dentro como sempre foi, mas de fora os outros reparam.Gabriel Garcia Marquez)
Sobretudo, mudarei a visão deste contexto.
Percebo que, sem engolir sapos vivos, mas mudando de atitude, aqueles pequenos gestos que me irritavam, passarei a tê-los como minha responsabilidade. Assumindo aquelas tarefas, é muito mais fácil do que estar sempre agitada.
Pacientemente farei o que os outros não faziam, por mais que eu barafustasse.
Vi efeitos mais rápidos do que esperava.
O marido começou a policiar-se. Raramente passou a deixar as coisas pelo chão. Os filhos, tendo como exemplo a mãe, começaram a ficar um pouco mais atentos.
Percebi rapidamente que a mudança, dentro de nós, cria uma transformação visível nos outros.

Buscar ser uma pessoa melhor, traz muita satisfação. Tem imensas vantagens. Isso torna-nos pessoas diferentes. Pela lei da atracção, passam a vir até nós, pessoas fantásticas. Tudo muda!

Lindo testemunho…

Começar já a prestar atenção aos reparos dos pais. Amigos. Familiares traz muitas vantagens.
 Veja bem: quando tenta mudar os outros, consideram na uma chata. Se muda a si mesmo, atrai gente boa. Acham - na “uma querida”.
Olha, que interessante...
Então de que é que está à espera?
Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: Amor no coração e sorriso nos lábios. Martin Luther King
 Coimbra, 20 Julho 2017
Lucinda Ferreira



 img net

Sem comentários:

Enviar um comentário