terça-feira, 24 de junho de 2014

Vou para ítaca

Vou para Ítaca
IMAGENS DA NET

Vou para Ítaca

“No último andar

É lá que eu quero morar”!

Crepes adejantes

Solidão que trago no peito

Força de flores abrindo

Espuma do mar

Sol em meus olhos

Voo sem destino

Céu sem limite

Sensação inexplicável.

Liberdade de Criar!

Infinito a perder de vista

Ser livre

Ser luz. Ser brisa. Luar.

Aroma e amor

Cingir uma estrela.

Ter um “ufo” ao lado

Música estelar

Sabor deste sonho

Ápice da vida


Ninguém me pode tirar!

C.ª 24.6.14

lUCINDA Ferreira

5 comentários:


  1. candida.fidalgo@sapo.pt
    20:06 (há 1 hora)

    para mim




    Boa tarde Lucinda!! Gostei muito do seu texto poético. Há sensibilidade e leveza no texto que me agradou bastante!! Bem haja por partilhar comigo.

    ResponderEliminar
  2. Marisa Shinkawa, Milita Xiquito e Marciana Moreira gostam disto.

    ResponderEliminar
  3. António Magalhães
    16:36 (há 5 horas)

    para mim
    Gostei Lucinda!

    Um Abraço,
    António Magalhães
    antonio@magalhaes.am

    ResponderEliminar
  4. essoas que gostam distoFechar

    Amigo chegadoAmigos
    Marisa Shinkawa
    18 amigos em comum

    AmigoAmigos
    Maria Teresa Pimenta
    19 amigos em comum

    AmigoAmigos
    Marciana Moreira
    18 amigos em comum

    AmigoAmigos
    Milita Xiquito
    4 amigos em comum

    AmigoAmigos
    Isabel Amaral
    5 amigos em comum

    ResponderEliminar
  5. Isaura Almeida e Maria Margarida Moreira gostam disto.

    ResponderEliminar