terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Viagem

A VIAGEM






Deixo livre as coisa que amo, se elas voltarem para mim foi porque as conquistei, se não voltarem foi porque nunca as tive.Bernardino

O encontro de duas personalidades assemelha-se ao contacto de duas substâncias químicas: se alguma reacção ocorre, ambos sofrem uma transformação. (Pensamentos de Jung)




Disseste que vinhas ver-me!
Vesti-me de arco-íris para que nada faltasse à tua fome de beleza.
Colhi todas as flores amarelas, cor deste ouro que te seduz.
O prado está prenhe de muitas outras tantas flores amarelas que semeei e que guardo para Ti, saciando os teus olhos semicerrados de prazer….
Tudo se confunde. Orquestra e espectadores são a mesma coisa. Tudo é tão real. Que dói. Dói. Dói muito!
Vinhas a meio da tarde? Pus a mesa dentro dos meus olhos para saboreares a ternura…
Sem limites, escondido no mais fundo do meu peito, existe o segredo que só Tu conheces…
Foste o primeiro. O último. O único que conhece o labirinto do meu ser em flor.
Já não havia mais lírios para perfumar o nosso leito…
O nosso barco navega até ao infinito. Já não há mais tempo nem espaço nesta nossa dimensão.
Jamais atracará o nosso barco!
Estamos para além da carne. Do perecível. Das emoções.
foto da net
 Somos a essência. A vida. A alegria. A eternidade. O inominável…
Falamos de tudo e de nada. Música que todos os nossos poros conhecem. Identificam.
O nosso diálogo, mãos. Peito. Lábios e pele, itinerário onde escrevemos a vida . O prazer e a morte.
 Jamais somos os mesmos, depois de cada viagem sem fim, que ambos fazemos , dentro de nós.
 Tu espreitas pela janela dos meus olhos. Depois vais de mansinho e...escondes-te dentro de mim.
Estou dentro e fora dos teus sonhos, onde me eleges ora como princesa ora como rainha.
 És o senhor dos meus anseios.
Lá pelo meio, cobres de beijos a minha boca sequiosa e ardente de tudo que és e escondes em ti.
Vento. Tempestade e chuva. Chuva de promessas e de rosas que fazem da minha vida uma estrada de luz.
Já não sei se disseste que vinhas ou se estás sempre em mim. Sem nunca partir.
És o meu destino.
És o meu porto de embarque.
 És o princípio e o fim dos meus dias sempre novos. Sempre diferentes.
Deixa que a minha cabeça cansada repouse em teu peito imaculado e puro.
Sou toda tua.
Sei que és todo meu.
Não precisas de me dizer!
Vives em mim completamente.
Caminharemos de mãos dadas em direção ao sol da madrugada que desponta.
 Explode em mil cores, como um milagre que se renova.
Segredo de deuses que só quem ama conhece.
Como …
O desconcerto da Margarida de Pessoa.
Da Mimi dos 15 anos do Paulo de Carvalho.
foto da net
Do amor maior de Florbela Espanca.
 Da Julieta de Romeu.
Da Inês de Pedro.
 De todos amores anónimos somados.
…………………………………………………………………………………

É esta vivência sem nome, a que até posso chamar amor sem tempo, que te dedico a Ti e só a Ti, querido  Leitor ,que hoje tive o prazer de cruzar na minha vida!
foto da net

Sem comentários:

Enviar um comentário