sábado, 26 de setembro de 2009

Comprar em segunda mão


Estava agora aqui no meu canto, quando a televisão NOTICIAS, falava de Lojas que compram e vendem, em segunda mão, agora mais abundantes em Portugal.


Até que enfim que chegou até nós essa coisa boa para quem tem mais necessidades ou não gosta de pôr fora as coisas de que já não necessita.

Já dei roupa muito boa e depois fui encontrá-la no caixote do lixo...

Confesso que agora até tenho receio de dar coisas às pessoas.

Talvez se comprarem mais barato , talvez não se sintam tão descriminadas , nas suas cabeças mal formadas, desculpem.


Sempre troquei roupas com as minhas amigas, quando as crianças eram pequenas...


Há quanto tempo no Canadá e nos USA isso se faz.


Mais as pessoas, ao sábado fazem a sua GARAGE SALE.

Põe no seu jardim, as coisas que já não precisam e as pessoas vão e compram, afinal trocam , porque muita gente faz isto com toda a naturalidade.


Afinal, é nos países mais pobres, que há mais vergonha .

A mesma coisa, quando se vai ao restaurante e cresce imensa comida.

Nos USA e no Canadá , há uns anos, quando se ia ao restaurante, no final trazíamos a BAG DOG.

Agora , não.

Acabou-se a refeição. Cresceu comida. Dão te a saquinha com tudo direitinho para depois ao outro dia, teres a tua refeição preparada sem trabalho ,nem despesa. Afinal isso era mesmo teu. Já tinhas pago.


Uma vez , pedi licença para fazer isso, cá em Portugal. As pessoas com quem eu estava, ligavam-se à restauração.

Um deles era dono de 6 restaurantes. Virou-se para mim , meio zangado e disse-me.

- Isso não se pede. Isso é o lucro do restaurante...

Pois eu se estou só, peço sempre o favor de me acondicionar o que fica na travessa.

Se estou com alguém, pergunto sempre e depois vejo como reage a pessoa...

Isto faz me lembrar uma amiga, que me contava que as filhas na Escola, passavam vergonhas, quando não se apresentavam com roupas de marca...


Sugeri que ensinasse as meninas a defenderem-se e responderem:

-Tens razão. Na realidade todos os ciganos e ladrões das grandes superfícies, só andam vestidos com roupas de marca...

E é mesmo verdade.


Enfim.

Será que o hábito é que faz o monge?

Claro que não. Valha-nos a inteligência, abertura e respeito por quem , sem qualquer ofensa aos outros, assume ser económico e comedido de acordo com as suas posses e pede para que lhe deem o resto que lhe pertence.

Ou compra nas lojas em segunda mão ou compra nos chineses ou onde puder . Desde que não roube , nem fique a dever.

Há gente muito chiq , que só pode vestir marcas caras , mas que depois são caloteiras,vaidosas e pouco honestas...


Já é tempo de evoluirmos e não sermos tacanhos e "aldeões" atrasados.
E sobretudo não pautar as suas vidas pela aparência e pouca verdade.

É a tal coisa: preferes ser caloteira e empenhada ou saberes gerir a tua vida com equilíbrio e honestidade?

Por que não havemos de ser verdadeiros e assumidos, sem vergonhas e postiços fingimentos ?

Sem comentários:

Enviar um comentário